segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Orlando Silva e os comunistas contra o PIG, que conspira contra o Brasil - Paulo Vinícius

O Partido da Imprensa Golpista (PIG) é tão sério do ponto de vista jornalístico, que investe de autoridade moral um acusado de irregularidades pelo Ministério do Esporte junto ao TCU para tentar demolir a biografia de Orlando Silva. É uma farsa requentada que o eleitorado do Distrito Federal viu na campanha eleitoral de 2010 contra Agnelo Queiroz, desmascarada ainda antes da eleição e que agora se requenta, mudando só o alvo. É a sanha mentirosa da imprensa golpista!

E, além de alçar à condição de acusador o acusado, agrega-se-lhe torpemente o honroso título de "militante do PCdoB", para quebrar nossa confiança, desmoralizar-nos, simples assim.

O contexto é simples: querem a cabeça de Orlando Silva numa bandeja, como fizeram a João Batista, e não é de graça. É-lhes intolerável esse tal de Partido Comunista, de mártires e militantes, o Partido do Socialismo, que, às vésperas dos 90 anos, segue sendo o Partido da Juventude, a crescer entre os trabalhadores, e a preparar um salto nas eleições municipais de 2012. Pequeno, mas influente e tenaz, pegou um Ministério pequeno e sem importância, criou o Segundo Tempo, trouxe o Pan, a Copa e as Olimpíadas para o Brasil!

Não é de estranhar que a recorrente campanha que visa a alçar a corrupção ao patamar de problema central do Brasil, a direita, alveje os comunistas. O PCdoB é coisa raríssima hoje em dia. Nele mandam os que se organizam e lutam, os militantes. Em vez de uma constelação de caciques, é um partido de quadros e de massas, marxista-leninista, brasileiro e contemporâneo. Na busca de negar a política como ferramenta de mudar mundo, com o intento de desmoralizar os projetos coletivos, a direita precisa investir contra o PCdoB.

Orlando Silva, sim, é um militante do PCdoB

Sabemos quem são nossos militantes, basta ler o estatuto:

"Os(as) militantes são as bases da força do Partido junto aos trabalhadores e ao povo. São os(as) filiados(as) que atuam regularmente em uma das suas organizações; estão em dia com as contribuições financeiras obrigatórias de sustentação do Partido; estudam, acatam e aplicam suas decisões; difundem a orientação, as ideias e propostas partidárias.

Os(as) militantes esforçam-se continuamente por aumentar seus vínculos com os trabalhadores e o povo, e elevar seu nível de cultura e consciência política. Devem zelar pelo honroso título de militante comunista, cultivando elevados padrões éticos e morais, de solidariedade ao povo e respeito à coisa pública, sendo exemplo de luta, honradez e sinceridade com seus companheiros e companheiras."

Por isso Amazonas dizia que o título mais elevado era o de militante comunista. O dever do militante é defender o caráter de classe, a perspectiva revolucionária e a unidade do Partido.

O próprio PCdoB alertou, ainda em 2007:

"A atual perspectiva exige, simultaneamente, reiterar o sentido estratégico da luta do Partido, enfrentar pressões tendentes a rebaixar seu papel estratégico.

(...) deve-se alcançar maior assimilação – e correção na aplicação – das linhas de acumulação estratégica de forças, em seu sentido inter-relacionado, dialético. Esse processo se dá em meio a dilemas e pressões próprias do tempo. Deve-se combinar ajustadamente a luta política – incluída sua manifestação concentrada na esfera eleitoral – com a luta de idéias e a luta social. Saber dispor das forças partidárias em função de todas elas para abrir espaço próprio ao projeto partidário, a um só tempo, com nitidez política, a força das idéias avançadas, a maior inserção social entre os trabalhadores e o povo, e maior força eleitoral. A absolutização unilateral de uma em detrimento de outra conduz a desvios e distorções que comprometem a edificação partidária. Exige-se enfrentar com frontalidade e no espírito do projeto político partidário as pressões advindas do pragmatismo, cuja expressão é o oportunismo político e a falta de coesão interna."


A luta contra a corrupção deve ser perene e democrática, jamais um linchamento

Desde essa reflexão muito já andou, mas o olhar tranquilo e realista segue indispensável. Já são cerca de 260 mil filiados, e o Partido é aberto, e como tal, é preciso sempre vigilância e carinho com a organização coletiva, com a formação, com a defesa do legado de nossa História de 90 anos de luta. O único remédio aos desvios é a militância manter acesa a chama da luta pelo socialismo, lutar sinceramente em cada frente para esse fim, não se contentar com o pragmatismo, lutar para mudar o Brasil. E isso não se faz sem brio, convicções e formação.

Nenhuma organização humana está imune a pessoas mal intencionadas, de desvios e de erros. O notável é que nesses 90 anos de lutas, na História do PCdoB podem ser encontrados mártires e heróis, mas jamais um deputado ou senador alvo de CPI ou cassado por corrupção. E isso o PIG jamais dirá, porque o que lhe interessa é o combate sem tréguas contra a esquerda, o governo e os comunistas.

Busca a imprensa golpista a qualquer custo fazer de refém a agenda política no seu trinômio maligno para o fracasso do governo Dilma: crise e defesa da especulação, corrupção e inflação. Essa é sua estratégia central de luta e não podemos ignorá-la, nem fazer-lhe coro, muito menos perder o equilíbrio diante de percalços. Muito menos quando são tão evidentes a má-fé e a manipulação, tão falhas as evidências, e quando temos uma pessoa da hombridade de Orlando Silva como alvo dessa sórdida campanha. O mesmo passou há alguns dias com Haroldo Lima! Quem viu o desmentido da imprensar? Nem viu, nem verá.

Ainda assim, se houvesse contra qualquer camarada qualquer desvio, confio no coletivo, na nossa institucionalidade, na vigilância republicana intensa que marca a nossa prática, e nos canais democráticos que se aperfeiçoam para coibir tais desvios. Jamais confio no PIG.

O pecado maior desses comunistas é o brilho!

Conheço Orlando Silva, que começou menino sua militância comunista, esse baiano de família de trabalhadores, gente muito boa, simples, um cara do bem, solidário, íntegro, focado nos grandes objetivos, nas grandes causas. Os inimigos tentam achincalhá-lo e ao Partido porque não admitem que os comunistas do Brasil tenham no centro da ribalta um quadro como Orlando, com tantas virtudes humanas, árbitro do povo em meio a interesses tão poderosos como os envolvidos no roteiro dos grandes eventos. Por isso o querem tirar daí. É descarada a campanha para tirar os comunistas do Ministério do Esporte, e a torcida dos espíritos de porco contra a Copa e as Olimpíadas. É o lado deles, contra o Brasil.

Mas Orlando não se intimida, nem o PCdoB. Foi do próprio Ministério que, antes e agora, partiram todas as iniciativas de investigar e punir o que quer que seja. Já a direita, sempre anseia e incita o linchamento político, a inversão do ônus da prova, a liberdade de empresa para denegrir, e por isso tudo é golpista.

Em defesa dos militantes, só a militância!
Quem define a militância comunista é a nossa vida, e não as páginas de um panfleto infecto, nem as antenas dos arautos da Ditadura. Já dizia Diógenes Arruda Câmara: "Ser militante comunista é uma opção cotidiana". Vamos lá, camaradas, cabeça erguida e convicções em punho. Bandido é o PIG. Que prove suas mentiras e deixe trabalhar um homem de bem, um lutador do povo, esse comunista que só traz alegrias e vitórias para o Brasil.