terça-feira, 28 de julho de 2009

Furo do blog do Luis Nassif

Como Veja seleciona entrevistados

Entrevista de 15/06/2009

Empenho de 15/06/2009

De Paola Lima

Olá Nassif,

A nota de empenho do GDF para a editora Abril foi cancelada dois dias depois que o assunto foi publicado no blog.

Confira: http://www.blogdapaola.com.br/?p=4842

Comentário

A autora do furo foi a Paola.

Enviado por: luisnassif - Categoria(s): Mídia, Sem categoria Tags relacionadas:

terça-feira, 14 de julho de 2009

Programação do 51º Congresso da UNE

www.une.org.br

Confira a programação do 51º CONUNE

Serão 25 mesas debatendo temas de interesse nacional, atos políticos, passeatas, plenárias e atividades culturais acontecendo simultaneamente em diversos lugares da Capital Federal

Veja a Programação na íntegra

Entre os dias 15 de julho e 19 de julho, a cidade de Brasília sediará 51º Congresso da UNE (CONUNE). Durante os quatro dias, a entidade espera reunir cerca de 15 mil estudantes, entre delegados (eleitos nas universidades), observadores credenciados, personalidades políticas e convidados, reunidos em torno de uma ampla programação de debates, painéis, plenárias, passeatas, além de diversas atividades culturais.

O congresso começará às 10h da quarta-feira (15) com a sessão solene em homenagem aos 30 anos de Reconstrução da UNE. A sessão acontece na Câmara dos Deputados, no auditório Ulysses Guimarães.

Na quinta-feira (17), às 10h, acontece no Centro de Convenções de Brasília – Auditório Ruth Cardoso, um ato político no 1º Encontro Nacional dos Estudantes do PROUNI com a presença do presidente Luis Inácio Lula da Silva. Às 14h uma passeata "Em Defesa do Petróleo e da Petrobrás" segue da Catedral de Brasília e o show de abertura com Leci Brandão e Móveis Coloniais de Acaju será no Teatro de Arena UnB às 21h.

Diversas mesas debaterão assuntos relevantes para o desenvolvimento do país, inclusive para o movimento estudantil. A mesa de abertura discutirá o projeto nacional de desenvolvimento e a crise mundial, estarão presentes a vereadora de Maceió e presidente nacional do PSOL, Heloísa Helena, o deputado federal do PSB, Ciro Gomes, o deputado federal do PCdoB, Aldo Rebelo, o deputado federal e secretário geral do PT, José Eduardo Cardozo e Dilma Roussef, Ministra da Casa Civil.

Serão mais de 25 mesas debatendo diversos temas de interesse dos brasileiros, entre eles: O protagonismo da Juventude Brasileira, 30 anos de anistia no Brasil; Meio ambiente e desenvolvimento sustentável; democratização dos meios de comunicação; a reforma universitária da UNE; políticas publicas de cultura e Lei Rouanet; cultura digital, direito da mulher, entre outros.

Diversas figuras públicas estarão presentes no 51º Congresso da UNE. Já estão confirmados os nomes de Beto Cury, Secretário Nacional da Juventude; Carlos Minc, Ministro do Meio Ambiente; Celso Amorin, Ministro das Relações Exteriores; Paulo Betti e Juca Ferreira; o Ministro da Saúde, Temporão; Tarso Genro, Ministro de Justiça; o músico Marcelo Yuca; Orlando Silva, Ministro dos Esportes; entre outros não menos importantes.

O Congresso termina no domingo (19) com a Plenária Final e eleição da nova diretoria da UNE e com o ato político "50 anos da Revolução Cubana e de defesa e solidariedade aos 5 patriotas".


Da Redação do Estudantenet


15 a 19 de julho – Brasília/DF


15/07 (quarta-feira)
10 h – Sessão Solene em Homenagem aos 30 anos de Reconstrução da União
Nacional dos Estudantes – UNE
Local: Plenário Ulisses Guimarães – Câmara dos Deputados


16/07 (quinta-feira)
10 h – Encontro Nacional dos Estudantes do PROUNI/Ato com o Presidente Luis
Inácio Lula da Silva
Local: Centro de Convenções de Brasília – Auditório Ruth Cardoso
14 h – Passeata “Em Defesa do Petróleo e da Petrobrás”
Local da Concentração: Catedral de Brasília
21 h – Show: Leci Brandão/Banda Móveis Coloniais de Acaju
Local: Teatro de Arena UnB

17/07 (sexta-feira)
09 às 11 h – Debates Simultâneos
Local: Universidade de Brasília (UnB) – Minhocão

1) 30 Anos da Anistia no Brasil
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 07
- Paulo Vannuchi – Ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos
- Pedro Wilson – Deputado Federal PT-GO/Membro da Comissão dos Direitos
Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados
- Paulo Abraão – Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça
- Laís Wendel Abramo – Diretora da OIT
- Diva Santana – Presidente do Movimento Tortura Nunca Mais
- Iulo Oiticica – Deputado Estadual PT/BA
- Amparo Araújo - Secretária de Direitos Humanos do Recife.

2) América Latina e Integração Sul-Sul
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 06
- Socorro Gomes – Presidente do CEBRAPAZ
- Renan Thiago – OCLAE
- Helgio Trindade – Reitor da Universidade da América Latina (UNILA)
- Rodrigo Cesar – Juventudes do Fórum de São Paulo/Juventude do PT

3) Democratização dos Meios de Comunicação
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 05
- Carolina Ribeiro – Coletivo Intervozes
- Renato Rovai – Editor da Revista Fórum
- Altamiro Borges – Portal Vermelho
- Aloizio Lopes – FENAJ
- Rodrigo Viana – Blog “O Escrivinhador”
- Carlos Lopes – A hora do Povo
- Milton Temer: Fundação Lauro Campos

4) AI5 Digital
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 13
- Dr. Túlio Vianna – Presidente do Instituto Brasileiro de Direito
Eletrônico/Professor da PUC-MG
- Sérgio Amadeu – Professor da Faculdade Cásper Líbero
- Gésio Passos – Coletivo Intervozes
- Ministério da Cultura

5) Juventude, Saúde e Políticas Públicas
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 11
- Helena Petta – Ministério da Saúde
- Ibiratan Pereira (Vereador do PSB/João Pessoa)
- Ermival Dalat – Diretor da UNE/Coordenador da Caravana de Saúde da UNE
- Teresa De Lamare – Conselho Nacional de Juventude/Ministério da Saúde
- Ubiratan Cassano – Secretário Geral da UNE

6) Os Desafios da Construção do Sistema Nacional de Educação
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 08
- Profº Arlindo Queiroz – Coordenador da Comissão Nacional da CONAE/MEC
- Gustavo Balduíno: Secretário Executivo da ANDIFES
- CONTEE
- Roberto Franklin Leão – Presidente da CNTE
- UNE
- Thiara Milhomen – Diretora da UBES
- Maria Auxiliadora Rezende Seabra - Secretária Estadual de Educação de Tocantins

7) Meia-Entrada: Uma Luta Histórica
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 03
- Chico Lopes – Deputado Federal PCdoB – CE/ Relator do PL da Meia-Entrada
- Ismael Cardoso – Presidente da UBES
- UNE
- Hugo Valadares – Presidente da ANPG
- Dra. Lia Carneiro – Ouvidoria da UNE
- Gabriel Alves: CPC/UMES-SP

8) Políticas Públicas de Esporte e Juventude
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 10
- Júlio Filgueira: Secretário Nacional de Esporte Educacional/Ministério do Esporte
- Gustavo Petta – Ex-presidente da UNE/Secretário Municipal de Esportes de
Campinas (SP)
- Luciano Cabral – Presidente da Confederação Brasileira de Desporto Universitário
(CBDU)
- Brenda Espíndola – Diretora de Estudos e Pesquisa do CEMJ

9) O Papel da Educação à Distância na Expansão do Ensino Superior
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 18
- Marcos Formiga – Vice-presidente da ABED
- João Vianey – Diretor do Campus Unisulvirtual
- Carlos Eduardo Bielschowsky – Secretário de Ensino à Distância do MEC
- Júlia Rizzo - EADCON

10) Assistência Estudantil: PROUNI e FIES
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 04
- Fabiana Costa – Presidente do CEMJ/Doutoranda em Educação PUC-SP
- Luiz Araújo – Coordenador do Departamento Estudantil da UNIFACS
- MEC – Paula Mello
- Adriana Ferreira - Associação Nacional dos Universitários do PROUNI (GUNA)

11) Reforma Política
Local: ICC – UnB – Anfieatro 14
- Brizola Neto – Deputado Federal PDT/RJ
- Eduardo Campos – Governador de Pernambuco*
- Ricardo Berzoini – Presidente Nacional do PT/Deputado Federal PT/SP
- Ivan Valente – Deputado Federal PSOL/SP
- Danilo Moreira – Secretário-Adjunto da Secretaria Nacional de Juventude

12) Juventude, Segurança e Políticas Públicas
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 17
- Protógenes Queiroz – Delegado da Polícia Federal
- Rapper GOG
- Marcelo Britto – Conselho Nacional de Juventude/Presidente Nacional da UJS
- Vinícius Wu – Ministério da Justiça
- Fernanda Melchionna – Vereadora Porto Alegre/P-SOL

13) A Ciência e Tecnologia e o Desenvolvimento Nacional
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 06
- Hugo Valadares – Presidente da ANPG
- Sérgio Rezende – Ministro da Ciência e Tecnologia
12 h - Almoço
13 h – Ato de Inauguração da Escultura em Homenagem à Honestino Guimarães
Local: Minhocão da UnB
14 h – Debates Simultâneos
Local: Universidade de Brasília (UnB) – Minhocão

14) Projeto Nacional de Desenvolvimento e a Crise Mundial
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 04
- Ciro Gomes – Deputado Federal PSB/CE
- José Eduardo Cardozo – Deputado Federal PT/SP
- Edmilson Valentim – Deputado Federal PCdoB/RJ
- Heloisa Helena – Vereadora de Belém/Presidente Nacional do P-SOL
- Jorge Venâncio – Vice-Presidente do Partido Pátria Livre (PPL)

15) O Protagonismo da Juventude Brasileira
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 03
- José Sanfelice – Professor da Unicamp e Autor do Livro “Movimento estudantil –
A Une na resistência ao golpe de 64”
- Mayra Avellar Neves – Prêmio Infantil da PAZ 2008
- Davi Barros – Presidente do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE)
- Danilo Otto (Vereador PSB/São Vicente/SP)

16) Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 07
- Eron Bezerra – Deputado Estadual PCdoB-AM/Secretário de Agricultura do
Governo do Estado do AM
- Ministério do Meio Ambiente
- Gabriela Barbosa Batista - Rede de Juventude e Meio Ambiente (REJUMA)
- José Néri – Senador P-SOL/PA
- Marina Silva – Senadora PT/AC

17) A Reforma Universitária da UNE
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 08
- Universidade Federal da Bahia
- Alan Barbiero – Presidente da Andifes/Reitor da Universidade Federal de
Tocantins
- Márcia Perales – Reitora da Universidade Federal do Amazonas
- José Weber Freire Macedo – Reitor da Universidade do Vale do São Francisco
- Rafael Chagas – Diretor da UNE

18) Juventude, Trabalho e Políticas Públicas
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 14
- Márcio Pochmann – Presidente do IPEA
- CTB
- Anderson Campos – Central Única dos Trabalhadores (CUT)
- Carlos Odas – Reunião Especializada da Juventude do MERCOSUL/Secretaria
Nacional de Juventude
- OIT
- Thiago Ferrari – Vereador PMDB/Campinas

19) Políticas Públicas de Cultura e a Lei Rouanet
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 05
- Ministério da Cultura
- Ângelo Vanhoni – Deputado Federal PT/PR
- Alexandre Santini – Coordenador Nacional do Circuito Universitário de Cultura e
Arte (CUCA)
- Casa da Gávea

20) Direitos das Mulheres
Local: ICC – UnB – Sala BT-260 – Bloco B
- Kátia Souto – Diretora da UBM
- Marcha Mundial de Mulheres
- Glaucia Morelli – CMB
- Louise Caroline – Secretária de Mulheres de Caruaru
- Dra. Leila Adesse – Presidente do IPAS
- Marília Arraes – Vereador PSB/Recife

21) Regulamentação do Ensino Privado
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 10
- Dra. Lia Carneiro – Ouvidoria da UNE
- Dr. Peterson Pereira – Procurador da República
- MEC
- Mário Pederneiras – Conselho Nacional de Educação
- UNE
- CONTEE
- Antonio Ananias - CONAP

22) Reforma Agrária no Brasil
Local: Local: ICC – UnB – Sala BT – 260 – Bloco B
- MST
- Francisco Canindé de França – Secretário de Estado de Assuntos Fundiários e de
Apoio à Reforma Agrária
- MDA
- CONTAG
- Plínio de Arruda Sampaio
- Severine Macedo – FETRAF

23) Contra a Criminalização dos Movimentos Sociais
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 13
- João Paulo – MST
- Central dos Trabalhadores (as) do Brasil
- Carlos Spis – Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS)
- Ubiraci Dantas – Vice-presidente da CGTB
- UNE
- UBES
- Arthur Henrique – Presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT)
- Edson França – UNEGRO

24) Em Defesa do Petróleo e da Petrobrás
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 18
- Moraes – Presidente da FUP
- Fernando Siqueira – Associação dos Engenheiros da Petrobrás (AEPET)
- CMS
- Agência Nacional do Petróleo
- Campanha “O Petróleo tem que ser nosso”

25) Descriminalização da Drogas
Local: ICC – UnB – Anfiteatro 11
- Bruno Vanhoni – Ex-diretor da UNE
- Paulo Teixeira – Deputado Federal PT/
- Sérgio Vidal – Conselho Nacional Anti-Drogas
- Renato Cinco

19 h – Grupos de Discussão – GD´s
Local: Salas de Aula – ICC – UnB
Temas:
1) Conjuntura
2) Reforma do Ensino Superior
3) Políticas de Afirmativas
4) Assistência Estudantil
5) Extensão Universitária
6) Passe-Livre
7) Meia-Entrada
8) Meio-Ambiente
9) Cultura
10) Inclusão Digital/Software Livre
11) Movimento Estudantil
12) Gênero/LGBT
13) Esportes
20 h – Shows: Banda Fora de Si/ Rapper Gog/Edson Gomes
Local: Mercado Alternativo – Camping Show (Albergue da Juventude)


18/07 (sábado)
09 h às 18 – Plenária Final
10 h – Ato Político “50 anos da Revolução Cubana e de Defesa e Solidariedade aos
05 Patriotas”
- Vanessa Grazziotin – Deputada Federal PCdoB-AM/Presidente da Comissão de
Solidariedade Brasil-Cuba
- Renan Thiago – OCLAE
- Pedro Nuñez Mosquera - Embaixador de Cuba no Brasil
13 h – Passeata em Defesa da Mídia Livre
Local: Ginásio Nilson Nelson
20 h – Show: Banda CHIMAROOTS/Banda Pé de Cerrado
Local: Prainha da ASBAC


19/07 (domingo)
09 às 18 – Plenária Final e Eleição da Nova Diretoria da UNE
Ato Político “50 anos da Revolução Cubana e de defesa e solidariedade aos 5
patriotas”

domingo, 12 de julho de 2009

Onde estão nossos heróis, mortos e desaparecidos pela Ditadura?






Mártires do PC do B

http://www.vermelho.org.br/pcdob/80anos/martires/martires01.asp

Assassinados nos cárceres
da ditadura militar de 1964

Carlos Danieli

Lincoln Oest

Luís Guilhardini

Lincoln Bicalho Roque

Rui Frazão

Armando Frutuoso

Pedro Pomar

Ângelo Arroio

João Batista Drumond

Mortos em combate na
Guerrilha do Araguaia

Maurício Grabois

Dinalva Teixeira (Dina)

Osvaldo da Costa (Osvaldão)

Miguel Pereira dos Santos (Cazuza)

Hélio Luís Navarro (Edinho)

Antônio de Pádua Costa (Piauí)

Paulo Marques (Amauri da Farmácia)

Luzia Augusta Garlippe (Tuca)

Ciro Flávio Oliveira (Flávio)

André Grabois (José Carlos)

João Carlos Haas Sobrinho (Juca)

Antônio Guilherme Ribas (Ferreira)

Antônio Carlos Teixeira

Daniel Ribeiro Calado (Doca)

Manoel José Nurchis (Gil)

Nelson Lima Piauí Dourado (Nelito)

José Huberto Bronca (Ruivo)

Helenira Resende Nazaré (Fátima)

Tobias Pereira Júnior (Josias)

José Maurílio Patrício (Manuel)

Luís Renê de Oliveira e Silva (Duda)

Rodolfo Troiano (Mané)

Gilberto Olímpio Maria (Pedro)

Maria Lúcia Petit

José Toledo de Oliveira (Vítor)

Francisco Chaves (Zé Francisco)

Antônio Teodoro de Castro (Raul)

Áurea Elisa Valdão

Rosalindo de Souza (Mundico)

Uirassu de Assis Batista (Valdir)

Dinaelza Coqueiro (Mariadina)

Antônio Ferreira Pinto (Alfaiate)

Idalísio Aranha Filho (Aparício)

João Gualberto (Zebão)

Guilherme Gomes Lund (Luís)

Cleber Lemos Silva (Quelé)

Orlando Momente (Landim)

Maria Célia Correia (Rosa)

Jana Morroni Barroso (Cristina)

Líbero Giancarlo Castiglia (Joca)

Jaime Petit da Silva

Paulo Mendes Rodrigues

Sueli Yumiko Kanayama (Chica)

Elmo Correia (Lourival)

Lúcio Petit da Silva (Beto)

Telma Regina Correa (Lia)

Carretel

Pedro Alexandrino de Oliveira (Peri)

José Piauí Dourado (Ivo)

Adriano Fonseca (Chico, Queixada)

Valquíria Afonso Costa

Vandic Reidner Coqueiro (João)

Divino Ferreira de Souza (Nunes)

Clion da Cunha Brun (Comprido)

Dermeral da Silva Pereira (João)

Lúcia Maria de Souza (Sônia)

Marcos José de Lima (Ari)

Bergson Gurjão (Jorge)

Arlindo Valadão (Ari)

Custódio Saraiva Neto (Lauro)

Antônio Alfredo Campos (Alfredo)

Guerrilheiros naturais da região

Relatos cearenses de Bergson, herói do Araguaia

Blog do Carvalho

Terça-feira, 7 de Julho de 2009

É o Bergson!

Ao poeta Drummond, em seu Poema De Sete Faces, a lua e o conhaque o botam comovido como o diabo. A mim, nesse dia de lua crescente a comoção veio por conta da identificação dos restos mortais do Bergson. Em maio falei aqui da minha alegria com a possibilidade de se confirmar a identificação "do respeitado líder estudantil cearense, que foi imolado na selva amazônica defendendo a liberdade, a justiça social, os direitos do povo, a soberania nacional, a democracia e o socialismo". No dia 21 de maio assisti a uma histórica sessão da Comissão de Wanda Sidou de Anistia do Ceará em que foi aprovada reparação do Estado do Ceará a Bergson por sua perseguição e morte. O presidente do PCdoB, Carlos Augusto Diógenes, o Patinhas, emocionou muitos ali presentes pela riqueza de detalhes e por revelar o quanto seu camarada de partido era querido por todos e como sua convicção revolucionária era sólida.
Bergson, se vivo fosse, teria hoje 62 anos, e com certeza estaria vivendo com muito entusiasmo a situação de avanço das forças progressistas no Brasil e na América Latina. Estaria eufórico vendo o seu glorioso partido em um novo patamar da luta política, atuando numa enorme diversidade de frentes, superando desafios de grande envergadura e respeitado por sua conduta coerente e aguerrida em todas as batalhas políticas. Essa notícia de hoje mexe com o nosso partido. Mesmo aqueles que ingressaram mais recentemente e nunca sequer ouviram falar dele e de outros heróis do Araguaia, de algum modo serão tocados por esse acontecimento histórico. Estamos vivendo o processo do 12º Congresso e espero que o exemplo de Bergson nos inspire em nosso sonho de amor Brasil.

Dentro de alguns dias Bergson estará de volta ao Ceará e nem consigo imaginar a repercussão que isso terá. Será um acontecimento com dimensões semelhantes ao retorno do Frei Tito de Alencar, quando um cortejo emocionando e cheio de fé na luta pela transformação do Brasil percorreu o centro de Fortaleza. Bergson voltará ao Ceará e aqui será acolhido por seus familiares, camaradas e amigos . Sua mãe, Dona Luzia, aos 90 anos, poderá finalmente velar o filho assassinado pela ditadura militar, mas jamais saiu da memória de todos que lhe dedicaram amor e carinho. Os amigos, e não são poucos, poderão se unir para lembrar as muitas histórias do estudante, do atleta e do amigo leal. Nós, seus camaradas, que nunca o esquecemos ou deixamos de lutar, ao lado de sua família, por sua identificação prantearemos sua memória, o envolveremos nas bandeiras vermelhas que carregamos em nossos corações e saberemos honrar seu exemplo.

Seja bem vindo, camarada Bergson Gurjão Farias, para nós aqui, ou Jorge, para aquele povo das selvas do Araguaia, que compartilhou seus últimos anos e dias de vida e viu sua inteira dedicação à libertação dos oprimidos e explorados.


Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Dia pra nunca esquecer

Gosto sempre de ilustrar com fotos, vídeos, desenhos ou algo do gênero as postagens que faço aqui, mas nada ilustra os cinquenta e poucos minutos que passei hoje, junto com o deputado Chico Lopes (PCdoB), no apartamento de Dona Luiza Gurjão Farias, mãe do Bergson. O que era apenas uma visita de cortesia do deputado comunista, como Bergson, acompanhado de seu assessor e dirigente do partido, virou um encontro cheio de emoções e surpresas.

Minha primeira surpresa foi ao ver que aquela senhora de 94 anos, lúcida e cheia de doçura, foi quem abriu a porta e foi logo dando um carão carinhoso na gente. "A Tânia (sua filha) esperou vocês até agora". Pronto, minha conclusão apressada gerou um curta frustração. Mas a fala pausada de Dona Luiza me tranquilizou: "Ela foi tomar um banho porque o calor tá demais". Alívio total. Eu, que pretendia combinar uma entrevista pro Portal Vermelho com a irmã do Bergson, temi que não conseguisse marcar o papo, saí de lá com muito mais do que desejei.

Dona Luiza, que sabia demais que o motivo da visita era a identificação de seu filho 37 anos depois de sua morte lutando na Guerrilha do Araguaia, nem esperou a filha chegar na sala e soltou uma afirmação que me comoveu logo. "O que me surpreendeu é que eu nunca desconfiei que o Bergson fosse do PCdoB. Eu dizia pra ele ter cuidado nas manifestações, que não fosse na frente porque podia aparecer um doido e agredir ele. Eu até gostava de ir naquelas passeatas e quando tinha confusão eu me escondia na Igreja do Patrocínio, ali na Praça José de Alencar. Mas o Bergson me enganou". Foi difícil, muito mais do que agora enquanto narro, segurar minha emoção. "Dona Luiza, o Bergson tava protegendo a família dele". Foi só o que consegui dizer.

A Tânia, num jeitão despachado que todo cearense autêntico tem, já veio falando antes de aparecer na sala. "Me disseram que vocês vinham a uma e meia e só agora (duas e meia da tarde) vocês chegam. Fui passar o calor". Eu já a tinha visto em várias ocasiões, mas nunca conversamos, nem sequer tínhamos sido apresentados. Mas Tânia lembrou que eu tinha feito uma foto dela entre várias pessoas que a cumprimentavam no dia em que a Comissão de Anistia Wanda Sidou fez a reparação a Bergson em nome do Estado do Ceará. "Eu sabia que já tinha lhe visto em algum lugar", falou com jeito absolutamente natural, como se me conhecesse a muito tempo.

Formalidades. Chico Lopes falou do trabalho que o PCdoB e sua bancada federal está fazendo junto ao governo pra localizar, esclarecer o paradeiro e identificar os que lutaram no Araguaia. Fala das dificuldades, desafinações em setores do governo e da necessidade de ser feita uma bela homenagem ao camarada. Enquanto isso a Dona Luiza vai na cozinha servir algo pra beber e traz também um bolinhos caseiros feitos por ela mesma. Fico ali encantado, vendo tanta doçura e firmeza.

Resolvi entrar na prosa e dizer que pretendo fazer uma entrevista sobre o Bergson, mas que fosse além do militante. A Tânia corre no computador e chama pelo skype a irmã Ielnia, que mora nos Estados Unidos, e logo abre um sorriso ao ver seu velho amigo Lopes ali na sala. Pra ser melhor ouvido e visto pela webcam sento ao lado de Dona Luiza, que vez por outra contava ali só pra mim uma historinha do Bergson. "Uma vez chegou lá em casa uma pessoa muito pobre que ao invés de pedir esmola pediu uma ajuda. O Bergson perguntou o que ela queria e ela disse que queria sangue pruma pessoa da família que tava hospitalizada. Aí ele, que nunca tinha visto aquela pessoa, saiu com ela dizendo:"Pois vamos, eu vou doar o sangue".

A Ielnia é outra criatura incrível. Simpática, doce, mas muito sincera, diz o que pensa. Do jeito que eu gosto e como eu sei ser. Cheia de idéias, trocamos várias. Há muita coisa a ser feita. Deixou claro que não quer que ninguém se apropie do seu irmão. No que eu concordo. Nessa hora assumi a posição de dirigente do PCdoB e disse que respeitaremos tudo que a família decidir - o que é óbvio - e daremos todo apoio que pudermos. Falei de algumas iniciativas e opinei sobre sobre outras.

Resultado: estou integrado, pela família, nas muitas ações que serão feitas para homenagear o Bergson daqui por diante. Tempo? Eu arrumo. Um amigo me disse certa vez, quando eu estudava pro vestibular e não saia de casa alegando falta de tempo, que não tem tempo quem não faz nada. Tava certo ele. Falei pra Ielnia num email que enviei já no final da tarde: "dedicarei ainda mais da minha energia, do meu tempo, da minha emoção, do meu amor ao povo e sua libertação, para esse projeto que você e a Tânia estão empenhadas no sentido de reconstituir a memória desse irmão que tanto amam e que merece ser muito mais conhecido por nosso povo, em especial pela juventude". Ela havia me pedido que eu mandasse um material sobre as opiniões atuais do PCdoB e eu aproveitei pra agradecer aquele momento com a família dela.

Haverá outros encontros. Segunda feira Tânia, Chico Lopes e eu teremos uma audiência com o Reitor da UFC e na terça teremos um novo momento como o de hoje, mas sem o Lopes e com a jornalista Carolina Campos e a Sonynha, é claro. Tudo vai virar uma matéria pro Portal Vermelho e é parte de dois projetos que se completam, o das irmãs e um outro do portal, de resgate da história de Bergson Gurjão Farias, herói cearense do povo brasileiro, que como sempre, está entre nós.

Bergson Gurjão Farias: Guerrilheiro do Araguaia

www.diariodonordeste.com.br

08/07/2009 - 09:58

Guerrilheiro cearense é identificado no Araguaia e será sepultado

Busca por ossadas no Araguaia começa hoje

Agência Estado / Portal Verdes Mares / Diário do Nordeste

Bergson Gurjão Farias, do PC do B, morto por tropas do Exército na guerrilha do Araguaia em maio de 1972. (Foto: Arquivo pessoal)

Começa nesta quarta-feira (8) a fase preparatória das novas buscas de corpos de integrantes da Guerrilha do Araguaia (1972-1975) no Sul do Pará. Uma equipe do Ministério da Defesa visitará a Casa Azul - principal base militar na região durante o conflito - e o cemitério São Miguel, no centro antigo de Marabá.

Cearense é um dos únicos corpos já identificados; família fará sepultamento

Dos 67 guerrilheiros mortos pelo Exército, apenas dois tiveram os corpos identificados até hoje pelo governo - Maria Lúcia Petit e do cearense Bergson Gurjão Farias.

Bergson Gurjão Farias, do PC do B, morreu em 1972

Identificado extraoficialmente em 2004, o corpo do guerrilheiro cearense Bergson Gurjão Farias, do PC do B, morto por tropas do Exército na guerrilha do Araguaia em maio de 1972, poderá enfim ser sepultado pelos familiares.

“É o dia mais importante da minha vida de pesquisadora"

O ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, aceitou argumentos da pesquisadora Myrian Luiz Alves e anunciou a identificação do guerrilheiro por um laboratório de São Paulo, feita com base na análise mitocondrial. A família de Bergson foi notificada na última terça-feira (7) mesmo em Fortaleza para providenciar os funerais.

“É o dia mais importante da minha vida de pesquisadora, foram sete anos de trabalho e dedicação”, disse Myrian ao Estado, chorando, ao saber do anúncio. Ela, ligada ao PT, travou uma guerra contra setores do governo que não aceitavam seus argumentos de que o corpo era de Bergson.

FIQUE POR DENTRO
Bergson foi torturado e morto a baioneta

O cearense Bergson Gurjão Farias era estudante de Química da Universidade Federal do Ceará e vice-presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), em 1967. No ano seguinte, mudou-se para Caianos, na região do Araguaia e desapareceu em 8 de maio de 1972, após ter sido ferido em combate. Seu corpo foi levado para Xambioá, todo deformado, tendo sido pendurado em uma árvore de cabeça para baixo. O desaparecimento do jovem guerrilheiro foi denunciado em juízo pelos presos políticos Genoino Neto e Dower Moraes Cavalcante. De acordo com os presos, Bergson teria sido morto a baioneta.

www.opovo.com.br

Da UFC para a luta armada


16 Mai 2009 - 18h53min


Segundo dados da organização não-governamental Tortura Nunca Mais, Bergson Gurjão Farias nasceu em 17 de maio de 1947, em Fortaleza, Estado do Ceará, filho de Gessiner Farias e Luiza Gurjão Farias, e desapareceu na Guerrilha do Araguaia.

Ele era estudante de Química na Universidade Federal do Ceará, e vice-presidente do Diretório Central dos Estudantes, em 1967. Foi preso no Congresso da UNE, em lbiúna, em 1968 e foi expulso da Faculdade com base no Decreto-lei 477. Indiciado no inquérito por participação no XXX Congresso da UNE, foi condenado em 1° de julho de 1969 pelo CPJ do Exército a 2 anos de reclusão.

Em 1968, no Ceará, foi gravemente ferido à bala na cabeça quando participava de manifestações estudantis. Refeito dos ferimentos e sob feroz perseguição, foi para o interior, indo residir na região de Caianos, onde continuou suas atividades políticas.

Ferido em combate, em 8 de maio de 1972. Seu corpo foi levado para Xambioá, todo deformado, tendo sido dependurado em uma árvore, com a cabeça para baixo, a qual era chutada constantemente pelos paraquedistas mobilizados na caça aos guerrilheiros.

Segundo depoimento de Dower Cavalcanti, ex-guerrilheiro já falecido, o General Bandeira de Melo lhe dissera que Bergson estaria enterrado no Cemitério de Xambioá.

Seu desaparecimento foi denunciado em juízo, em 1972 e 1973 pelos presos políticos José Genoino Neto e Dower Moraes Cavalcante.(PV)


Araguaia

O acerto de contas com o passado

Trinta e sete anos depois, o Ceará reencontra a história do guerrilheiro Bergson Gurjão. Na próxima quarta-feira, dia 20, a Comissão Especial de Anistia Wanda Sidou julga o pedido de indenização para a família

Paulo Verlaine
da Redação

16 Mai 2009 - 18h53min


A ossada é ou não é de Bergson Gurjão Farias? É a mais nova polêmica que se trava em Brasília. O motivo da discussão é o possível esqueleto de um guerrilheiro cearense, militante do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), morto em combate na Guerrilha do Araguaia (sudeste do Pará, norte de Tocantins, então Goiás, e sul do Maranhão), em 8 de maio de 1972. Ele foi o primeiro guerrilheiro a morrer em choque com o Exército.

Bergson Gurjão, de 25 anos, foi mortalmente ferido numa emboscada, após uma troca de tiros com uma equipe de pára-quedistas. Antes disso, ele atirou no então tenente Álvaro Pereira, que sobreviveu e hoje é general da reserva e um dos ideólogos das Forças Armadas. Transtornados, os demais integrantes da tropa trucidaram o guerrilheiro. Relato de um sobrevivente, Dower Moraes Cavalcante, conta que, o corpo, já sem vida, foi perfurado a golpes de baioneta e, depois, pendurado de cabeça para baixo em uma árvore na região do Araguaia.

Anistia
A Comissão Especial de Anistia Wanda Sidou julgará no próximo dia 20, às 8h30min, no auditório da Reitoria da Universidade Federal do Ceará, o pedido de indenização para a família de Bergson Gurjão Farias. Segundo o presidente da comissão, Mário Albuquerque, o julgamento será público. “Esperamos contar com a presença de entidades e personalidades neste acontecimento”, disse Albuquerque.

Enquanto isso, a família de Bergson Gurjão Farias quer uma definição sobre o caso da identificação da ossada e lamenta que assunto tão doloroso venha sendo explorado politicamente por setores da mídia, conforme disse ao O POVO Mário Albuquerque.

Controvérsia
Em 1996, um esqueleto foi exumado no cemitério de Xambioá (Tocantins). Peritos que examinaram a ossada admitiram que ela tem características idênticas ao do cearense oficialmente desaparecido durante o conflito. A ossada, denominada de X-2, está, até hoje, guardada num armário da Secretaria Especial de Direitos Humanos, no anexo do Ministério da Justiça, em Brasília.

A confusão se estabeleceu quando a secretária-executiva da Comissão de Mortos e Desaparecidos, Vera Rotta, anunciou que dois exames de DNA feitos na ossada foram “inconclusivos”.

Mas o perito Domingos Tocchetto, professor de criminalística da Escola Superior de Magistratura, apontou, na última semana, em parecer feito a pedido da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, coincidências entre as conclusões dos exames nos ossos recolhidos em 1996 e as características físicas de Bergson Gurjão Farias.

Domingos Tochetto participou de casos famosos, como as mortes de PC Farias (1996) e da jornalista Sandra Gomide (2000). Tocchetto debruçou-se sobre o “Informe Antropológico Forense”, elaborado por peritos argentinos contratados pela Comissão de Mortos e Desaparecidos para tratar das ossadas da Guerrilha do Araguaia.

Novos exames
Na última quinta-feira, o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, divulgou nota afirmando que novos exames serão realizados na ossada. Diz o ministro, no final da mensagem: “Considerando os avanços tecnológicos, que nessa área evoluem a cada ano, e a identificação positiva de três desaparecidos políticos por empresa do Brasil, esta Secretaria realizará, com urgência, novas análises de DNA na ossada ‘X-2’, para comparar com o cadastro do Banco de DNA de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, constituído a partir de 2006 e atualmente com os perfis genéticos de familiares de 108 mortos e desaparecidos políticos do Brasil”.

O advogado Benedito Bizerril, diretor estadual do PCdoB no Ceará disse ao site Portal Vermelho: “Caso a confirmação ocorra e os restos mortais de Bérgson Gurjão de Farias voltem para o Ceará, o PCdoB, junto à família do guerrilheiro, prestará homenagem ao colega”.

E-MAIS

>A guerrilha do Araguaia foi organizada pelo Partido Comunista do Brasil, entre os anos de 1966 e 1974. Os integrantes do PCdoB pretendiam derrubar o regime militar instituído no Brasil desde 1964, começando o movimento pelo campo, como ocorrera na China e em Cuba.

> O cenário do conflito se deu no Bico do Papagaio, região onde os estados de Goiás, Pará e Maranhão fazem fronteira. O nome foi dado por se localizar às margens do rio Araguaia, próximo às cidades de São Geraldo e Marabá no Pará e de Xambioá, no norte de Goiás. Participaram da guerrilha do Araguaia cerca de 80 guerrilheiros.

>A maior parte deles entrou no ano de 1970. Entre eles, o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno, cearense, que foi preso pelo Exército em 1972. Outros cearenses que participaram da guerrilha, entre os quais: Custódio Saraiva Neto (desaparecido) e Dower Moraes Cavalcante, preso em 1972 e que, posteriormente se formou em Medicina, hoje falecido.



sexta-feira, 10 de julho de 2009

Mais uma vez o trabalho de investigação do delegado Protógenes Queiroz ganha as manchetes. A Procuradoria da República em São Paulo denunciou o banqueiro condenado Danie l Dantas e mais 13 pessoas, sob acusações como gestão fraudulenta e evasão de divisas. Mais um resultado da Operação Satiagraha. Nesta entrevista exclusiva ao Vermelho, Protógenes se considera ''um delegado com um aviso prévio''. Busca ''um outro viés'' para a sua luta, sem ocultar que este passa por 2010. Em um país que segundo ele ''se bipolarizou'', revela que tem ''falado com vários partidos'', mas há um ''que equilibra o país no campo da esquerda brasileira, que é o PCdoB''.




quarta-feira, 8 de julho de 2009

Identificada a ossada de Bergson Gurjão, a 1ª baixa do PCdoB no Araguaia

7 DE JULHO DE 2009 - 19h07


A Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República e a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos anunciaram nesta terça (7) o resultado positivo do exame de DNA nos restos mortais do guerrilheiro Bergson Gurjão Farias, a primeira baixa entre os quadros do PCdoB que combateram à ditadura militar na Guerrilha do Araguaia, entre 1972 a 1974. A ossada do líder estudantil cearense foi exumada do cemitério de Xambioá e estava entre as dez que estão guardadas em Brasília no Ministério da Justiça.



Aa
Bergson quando estudava em Fortaleza

Com a identificação de Bergson Gurjão, agora são dois os desaparecidos políticos do Araguaia já identificados. A primeira foi Maria Lúcia Petit da Silva que teve suas ossadas reconhecidas em 1996 e sepultada por seus familiares em Bauru (SP). Militante do PCdoB, ela foi para a região em 1970. Estava desaparecida desde 1972. Após as identificações, restam ainda 63 desaparecidos políticos do Araguaia, segundo contabilidade do governo.

Outra ossada denominada de 11ª encontra-se em São Paulo e há fortes indícios de que seja de Francisco Manoel Chaves, outro quadro do PCdoB que aos 60 anos chegou a região. Falta material genético da família para a identificação. As ossadas têm a estrutura de um afro-descedente como era Chaves, imortalizado no livro ''Memórias dos Cárcere''. Na obra, o escritor Gracialiano Ramos narra o empenho do militante em denunciar as condições desumana do presídio de Ilha Grande para onde foi levado após engrossar as fileiras da Aliança Nacional Libertadora em 1935.

Segundo o ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos), a identificação de Bergson só foi possível devido o uso de tecnologia inovadora empregada pelo Laboratório Genomic para análise de DNA forense, denominada SNP (single nucleotide polymorphisms). Nas próximas semanas, a mesma tecnologia será usada para a identificação das demais ossadas que estão no ministério ou as que chegarem no local. Dois exames já haviam sido feitos na ossada de Bergson: um com resultado negativo e o outro não-conclusivo.

O novo exame foi feito após o deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) ter anunciado que, quando era presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, solicitou ao perito criminal Domingos Tocchetto um exame que apontou fortes indícios científicos de que uma das ossadas, catalogada como Xambioá 2, correspondia aos restos mortais de Bergson.

O ministro explicou que uma assessora especial foi enviada a Fortaleza nesta terça para comunicar pessoalmente aos familiares de Bergson a identificação e ao mesmo tempo providenciar o traslado para a realização do enterro. Vannuchi disse que conversou por telefone com uma irmã de Bergson chamada Tânia. Ela lhe informou que a mãe, Luiza Gurjão, de 90 anos, alimentava a expectativa de fazer o enterro do filho.

“A SEDH/PR e a CEMDP rendem tributo a mais este brasileiro que entregou sua vida à causa da justiça e da liberdade, bem como a sua perseverante família, que , finalmente, 37 anos após sofrer a perda irreparável e, durante quase três décadas bater em todas as portas, terá pelo menos respeitado o direito milenar e sagrado de prantear seu ente querido e dar-lhe sepultura digna, sob profunda admiração de todos os que lutam pela defesa dos direitos humanos em nosso país”, diz uma nota distribuída pelo ministro.

A morte de Bergson

Segundo a publicação ''Direito à memora e à Verdade'', da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, Bergson Gurjão, que usava o codinome Jorge, foi morto aos 25 anos em meados de maio a junho de 1972. Trata-se da primeira baixa do PCdoB na região. Com base em documentos secretos das forças repressivas, testemunhas disseram que seu corpo foi pendurado em uma árvore de cabeça para baixo para depois ser brutalmente espancado por pára-quedistas e outros agentes da repressão.

“O desaparecimento de Bergson foi denunciado em juízo pelos presos políticos José Genoíno (atual deputado federal pelo PT de São Paulo) e Dower Moraes Cavalcante. Genoíno afirmou que lhe mostraram o corpo sem vida de Bergson, com inúmeras perfurações, durante um interrogatório. Dower informou ter sido preso e torturado junto com Bergson e confirmou a versão de Genoíno para sua morte”, diz um trecho do livro.

Bergson atuou no movimento estudantil na Universidade Federal do Ceará onde cursava Química. Ele era vice-presidente do DCE quando foi preso durante o 30º Congresso da UNE, em Ibiúna (SP), em outubro de 1968.

Em 1969 foi condenado a dois anos de prisão pela Justiça Militar. Já na clandestinidade, mudou para o Araguaia onde viveu na área de Caianos. Bergson, que segundo documentos da repressão pertencia ao Destacamento C, onde era chefe do grupo 700, foi apanhado numa emboscada após ser denunciado por um camponês que iria lhe entregar um rolo de fumo e suprimentos. O Exército na época oferecia mil cruzeiros para cada guerrilheiro capturado.

De Brasília,
Iram Alfaia


segunda-feira, 6 de julho de 2009

Zelaya llega a El Salvador


http://www.telesurtv.net/


 Zelaya llega a El Salvador
Una gran multitud esperaba en Tegucigalpa a Zelaya, quien tuvo que desviarse a El Salvador, pues se le impidió aterrizar (Foto:teleSUR)
El presidente legítimo de Honduras, Manuel Zelaya, aterrizó este domingo en El Salvador, luego de que las autoridades de facto le impidieran arribar al aeropuerto de Toncontín, en Tegucigalpa, donde planeaba llegar en horas de la tarde para recuperar sus funciones constitucionales, interrumpidas abruptamente por el golpe de Estado del pasado 28 de junio.

Ortega negó que su país haya movilizado tropas hacia la frontera con Honduras.(Foto: Archivo) El presidente de Nicaragua, Daniel Ortega, negó este domingo que se estén movilizando tropas nicargüaneses a territorio hondureño reiteró, que su Gobierno sólo desdea el retorno por la vía pacífica del presidente constitucional Manuel Zelaya, quien viaja en este momento rumbo a su país.
Vista del aeropuerto Toncontín, en Tegucigalpa, donde este domingo aterrizará el presidente Zelaya. (Foto: teleSUR) Las miles de personas que rodean el aeropuerto de Toncontín en Tegucigalpa para recibir al presidente constitucional, Manuel Zelaya, fueron atacadas brutalmente por los militares y policías apostados en la zona que responden a las órdenes del gobierno de facto y reprimen con bombas lacrímogenas a los manifestantes desarmados. Hasta el momento se reportan dos muertos, uno de ellos un menor de edad.
El avión que transportaba a Zelaya dio varias vueltas sobre la pista pero no le permitieron aterrizar. (Foto: teleSUR) El presidente legítimo de Honduras, Manuel Zelaya, denunció que el avión donde se trasladaba tuvo que abandonar el aeropuerto de Tegucigalpa porque no pudo aterrizar ante los obstáculos colocados en la pista y por las amenazas de interceptar la aeronave emitida por las Fuerzas Armadas desplegadas en el lugar por orden del gobierno de facto. Zelaya viaja en este momento a El Salvador.

Zelaya llega a El Salvador

 Zelaya llega a El Salvador
Una gran multitud esperaba en Tegucigalpa a Zelaya, quien tuvo que desviarse a El Salvador, pues se le impidió aterrizar (Foto:teleSUR)
El presidente legítimo de Honduras, Manuel Zelaya, aterrizó este domingo en El Salvador, luego de que las autoridades de facto le impidieran arribar al aeropuerto de Toncontín, en Tegucigalpa, donde planeaba llegar en horas de la tarde para recuperar sus funciones constitucionales, interrumpidas abruptamente por el golpe de Estado del pasado 28 de junio.

Ortega negó que su país haya movilizado tropas hacia la frontera con Honduras.(Foto: Archivo) El presidente de Nicaragua, Daniel Ortega, negó este domingo que se estén movilizando tropas nicargüaneses a territorio hondureño reiteró, que su Gobierno sólo desdea el retorno por la vía pacífica del presidente constitucional Manuel Zelaya, quien viaja en este momento rumbo a su país.
Vista del aeropuerto Toncontín, en Tegucigalpa, donde este domingo aterrizará el presidente Zelaya. (Foto: teleSUR) Las miles de personas que rodean el aeropuerto de Toncontín en Tegucigalpa para recibir al presidente constitucional, Manuel Zelaya, fueron atacadas brutalmente por los militares y policías apostados en la zona que responden a las órdenes del gobierno de facto y reprimen con bombas lacrímogenas a los manifestantes desarmados. Hasta el momento se reportan dos muertos, uno de ellos un menor de edad.
El avión que transportaba a Zelaya dio varias vueltas sobre la pista pero no le permitieron aterrizar. (Foto: teleSUR) El presidente legítimo de Honduras, Manuel Zelaya, denunció que el avión donde se trasladaba tuvo que abandonar el aeropuerto de Tegucigalpa porque no pudo aterrizar ante los obstáculos colocados en la pista y por las amenazas de interceptar la aeronave emitida por las Fuerzas Armadas desplegadas en el lugar por orden del gobierno de facto. Zelaya viaja en este momento a El Salvador.

Honduras resiste: três mortos com tiros na cabeça

www.vermelho.org.br

Pelo menos três pessoas foram mortas com tiros na cabeça, informou na noite de domingo (5) a Agência Bolivariana de Notícias. Isso aconteceu logo que aumentou a repressão aos manifestantes que se concentram no aeroporto internacional de Toncontin, em Tegucigalpa, à espera do presidente constitucional Manuel Zelaya.

Com bombas de gás lacrimogêneo e disparos de armas de fogo, as forças de repressão, que apóiam o golpista Roberto Michelleti, tentam expulsar os manifestantes que se mantêm nas imediações do aeroporto. Milhares de hondurenhos encontram-se na área.

Retorno a a Honduras

A Organização dos Estados Americanos (OEA) suspendeu Honduras do exercício de seu direito de participação na instituição, baseada no Artigo 21 da Carta Democrática Interamericana. O dispositivo pune os membros que desrespeitam a ordem democrática, após todas as tentativas de diálogo com a organização A decisão foi publicada neste domingo no site da OEA.

Esta tarde, duas comissões decolaram de Washington para Honduras, após uma sessão extraordinária da Organização de Estados Americano (OEA): uma, formada por Manuel Zelaya e o presidente da Assembleia das Nações Unidas (ONU, Miguel D`Escoto) e outra, integrada pelo secretario-geral da OEA, José Miguel Insulza, e os presidentes Cristina Fernández Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador) e Fernando Lugo (Paraguai).

''Estamos agindo de acordo com o Tratado de Direito Internacional e com as ações a tomar para a restituição da democracia em Honduras, agregou Manuel Zelaya.

No entanto, nenhum avião no qual o presidente José Manuel Zelaya Rosales esteja viajando terá permissão para aterrissar em Honduras, informa a agência de notícias argentina Telam. O aviso foi dado por Roberto Micheletti, que ocupa a Presidência do país desde domingo passado (28), quando um golpe de Estado tirou Zelaya do poder.

Ainda segundo a Telam, as operações no aeroporto foram canceladas por três dias. As mesmas fontes disseram que o governo de Micheletti negou ainda o pedido de voo e aterrissagem em Tegucigalpa, capital de Honduras, do avião da presidente da Argentina, Cristina Kirchner. Ela pretendia viajar àquele país para apoiar a recondução de Zelaya à Presidência.

Pouso não permitido

O avião que carrega o presidente Manuel Zelaya não conseguiu pousar no aeroporto internacional de Toncontin, informa a rede venezuelana Telesur. Segundo a rede de TV, Zelaya pediu ''em nome de Deus'' que o deixassem pousar, mas não recebeu permissão.

A pista de pouso estaria com obstáculos que impediriam o pouso da aeronave venezuelana que carrega o presidente.

Após a tentativa fracassada de retornar a Honduras, o avião de Zelaya pousou na Nicarágua, segundo a agência de notícias France Presse. Ele diz que continuará buscando o apoio da comunidade internacional para retomar seu posto no governo hondurenho. "Não vão impedir que façamos tudo o que tenhamos que fazer", disse Zelaya à rede de TV venezuelana Telesur, que acompanhou sua tentativa de retorno.

Com informações do Blog Vi o Mundo; artigo atualizado às 21h38

ABAIXO O GOLPE EM HONDURAS!

Fonte: www.ctb.org.br

02/07/2009 Exército hondurenho atirou contra manifestantes nesta quinta-feira
02/07/2009 Golpista põe sobrinho como prefeito da 2ª cidade hondurenha
02/07/2009 Integrantes do governo legítimo continuam mobilizados
02/07/2009 Grupos se mobilizam para chegada de Zelaya
02/07/2009 Violações aos direitos humanos chamam atenção da CIDH
02/07/2009 Zelaya pede a apoiadores que permaneçam na rua até seu retorno
01/07/2009 A vocação golpista da mídia capitalista
01/07/2009 Solidariedade intenacional dá esperança ao povo hondurenho, diz Rafael Alegría
01/07/2009 Ultimato da OEA: golpistas de Honduras devolvem devolver poder a Zelaya em três dias
01/07/2009 Movimentos sociais reivindicam a volta de Manuel Zenaya em Honduras
01/07/2009 Zelaya afirma que voltará a Honduras na quinta-feira
30/06/2009 Vídeo: OEA condena golpe de estado en Honduras
30/06/2009 ONU pede retorno imediato de líder deposto em Honduras
30/06/2009 Câmara defende manutenção da democracia em Honduras
30/06/2009 Lula condena golpe em Honduras e pede respeito à democracia
30/06/2009 Cristina acompanhará Zelaya em retorno a Tegucigalpa; Chávez declina convite
30/06/2009 FSM de Honduras divulga nota contra o golpe militar
30/06/2009 SP - Entidades protestam contra o golpe de estado em Honduras e entregam carta aberta ao consulado
29/06/2009 Fidel diz que golpistas de Honduras não têm salvação
29/06/2009 Alba faz reunião urgente e exige restituição imediata de Manuel Zelaya
29/06/2009 Honduras: “O fascismo não passará, a democracia vencerá”, diz FSM
29/06/2009 CTB repudia golpe em Honduras e apoia greve geral pela democracia
29/06/2009 ONU repudia golpe de estado em Honduras
29/06/2009 Repúdio internacional contra o golpe militar em Honduras
29/06/2009 Assembleia da ONU convoca reunião para discutir crise em Honduras
29/06/2009 Honduras: imagens da resistência popular
29/06/2009 Hondurenhos convocam greve geral contra o golpe
25/06/2009 Honduras: ministro da defesa e chefe das forças armadas são destituídos
07/01/2009 Em Honduras, aumento salarial pode provocar demissão em massa
13/10/2008 Honduras: Congresso aprova entrada do país na Alba
01/09/2008 Bush pretendia impor a Honduras a presença de Posada Carriles
27/08/2008 Honduras Adere a Alba
25/08/2008 Chávez diz que Alba será 'benéfica' a Honduras
04/08/2008 Presidente de Honduras enfrenta a direita e adere à Alba