sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Mais de 130 mil sul-americanos viajaram a Cuba em 2011 - Portal Vermelho

Mais de 130 mil sul-americanos viajaram a Cuba em 2011 - Portal Vermelho

30 DE DEZEMBRO DE 2011 - 10H37

Cerca de 134 mil visitantes sul-americanos viajaram a Cuba até 25 de dezembro último, segundo estatísticas do Escritório de Informação e Promoção Turística da ilha para o Cone Sul, revelados nesta sexta-feira (30) em Havana.

A maior parte dos visitantes veio da Argentina, que a uma semana de finalizar o ano tinha enviado 74.473 turistas, cifra que representa um crescimento do 30,19% com relação a igual período de 2010, detalha o relatório ao qual teve acesso a Prensa Latina.

Nas primeiras quatro semanas de dezembro, mais de 3.560 argentinos chegaram à ilha, um aumento de 43,21% com relação à mesma etapa do ano anterior, destaca o informe.

Outro mercado em franca ascensão é o chileno, que acumula 23.377 turistas em Cuba, um aumento 34,88 por cento nos últimos doze meses.

O Uruguai também vem crescendo acima dos 36%, ao totalizar mais de 6.800 visitantes, enquanto o Brasil (13.751) teve um aumento desprezível de 0,42%. O Peru, que representa 14.700 turistas, ainda não atinge os níveis do passado ano.

Ao mesmo tempo, o Paraguai aumentou em 30% sua participação no turismo da ilha, embora com cifras ainda muito baixas (542 pessoas).

Durante a Feira Internacional de Turismo da América Latina, FIT 2011, encerrada em novembro em Havana, autoridades cubanas ofereceram total garantia com respeito ao sucesso da maior operação aérea entre Argentina e Cuba, programada para acontecer de janeiro a abril de 2012.

"Estão criadas as condições para que a maior mobilização turística direta entre Buenos Aires e vários dos principais polos turísticos cubanos na próxima alta temporada tenha êxito", afirmou Luis Aguilera a agentes de turismo, de viagens e representantes de linhas aéreas.

O diretor do Escritório de Informação e Promoção Turística de Cuba para o Cone Sul adiantou que no período de referência aumentará para oito o número de voos semanais diretos entre Buenos Aires e Havana, Varadero, Cayo Largo, Cayo Coco, Santa Clara e Holguín.

Aguilera sublinhou o reinício de operações para o oriente cubano, através da conexão Buenos Aires-Holguín, um polo turístico que se comercializou com sucesso no mercado sul-americano no início década de 1990.

Aguilera destacou também o fato que outras empresas aéreas, como COPA, TACA-Avianca, Andes e LAN Peru mantenham, reforcem ou iniciem, indistintamente, outras operações que ampliarão bastante a capacidade de transporte aéreo para Cuba.

Fonte: Prensa Latina