sábado, 22 de outubro de 2011

O porque da indignação do PCdoB e os "grandes sentimentos de amor" de seus militantes - Paulo Vinícius

 "A certeza na frente  e a História na mão"  Geraldo Vandré

O Partido da Imprensa Golpista agora diz que o Lula "mandou" o PCdoB resistir. Eles não podem reconhecer mérito nenhum no PCdoB, é impressionante. E a revista Época lançou uma edição cuja capa infame é a exata medida de como a imprensa golpista considera importante destroçar o Partido.

Primeiro, agradecemos de coração a solidariedade de inúmeros companheiros e companheiras do PT, muito importante para nós, em especial do Lula e da Dilma. Fundamental. E a solidariedade de companheiros do PSB, PDT e de outras legendas, assim como as manifestações de gente do povo, artistas, intelectuais, jornalistas, democratas que entendem o que está em curso e não se calam. O PIG quer criar um novo 64, mas a porta que Lula abriu ao povo e às mulheres, como Dilma, ninguém, nem o fascismo midiático fechará.

Segundo, não adianta o PIG tentar nos dividir, a verdadeira esquerda brasileira. Vão orientar a "ultra-esquerda", que de tanto à "esquerda" completou os 180 graus e acabou na direita, e tem relações carnais com o PIG.

Terceiro, resistimos, lutamos, damos até a vida pela causa e pelos camaradas, e não é de hoje. Fará 90 anos. O PIG jamais reconhecerá, mas está impressionado, junto com o Brasil, com a militância linda, apaixonada, aguerrida e sincera do PCdoB. Em vez de abatimento e fuga, coragem, poesia, comprometimento. O Partido se une e luta. E nas suas faces, estampados os sonhos mais lindos da juventude brasileira.

Quarto, a crise capitalista avança e a direita naturalmente se alvoroça, no mundo e no Brasil. É preciso pôr o bloco na rua para a enfrentar e disputar a agenda política. O Partido sabe disso e propõe um pacto. Fora dele, quem está? O capital especulativo financeiro, o latifúndio improdutivo, a direita fascista e golpista que se funde aos barões das sesmarias da mídia. Por isso, e pelo crescimento, e pelo brilho de seus quadros, o PIG e a direita investem hidrofobicamente contra o Partido.

A direita e suas razões de ódio contra o PCdoB
Em 2005, resistimos com o mesmo brio ao intento da direita golpista em depor Lula. E seguiremos lutando, unidos, destemidos, porque é a nossa contribuição para o Brasil. A política para nós não é um negócio, o Partido não é um trampolim. Nós temos capacidade, podemos ter sucesso na vida até sem fazer política. mas descobrimos com a prática que a política é o único modo de mudar a realidade, e nós gostamos de lutar por isso.

Nós estudamos, trabalhamos, temos fé na vida, nas pessoas, a maioria de nós tem religião e grande espiritualidade, temos família, orientações sexuais diversas, somos brasileiros. A gente tem inclusive defeitos, pois é humano, pode-se errar. Mas algo nos diferencia para que levantemos o estandarte vermelho e amarelo da foice e do martelo. Esse algo, como dizia o Che, é "ser movido por grandes sentimentos de amor", por mais que àquele tempo, e hoje em especial, isso possa soar piegas. Mas é a pura verdade, e a razão dessa paixão dos comunistas desde sempre. Esse é o pecado mais grave, esse a direita não o perdoa, é preciso para eles matar a esperança no berço, antes que dê vôos ainda mais altos.

Por isso querem estigmatizar o partido e seus militantes e fazem uma campanha criminosamente anticomunista. Não pode aparecer essa militância que ama o seu país, ama o povo de coração, odeia a injustiça, não admite covardia, e acredita no socialismo com o jeito, a ginga, o requebrado e o sincretismo brasileiros.

Se promovem uma nova campanha de caça aos comunistas, se mandam espiões venais a investigar a vida de nossos militantes, se armam sistematicamente contra nossas lideranças que se destacam para a batalha de 2012, podem ter certeza que não nos metem medo. Como disse Marighella: "Não tive tempo de ter medo". Só temos tempo pra lutar para que o Brasil mude. E se nos fustigam, saibam que lutaremos com o ânimo indomável de Orlando Silva, que é da têmpera que os comunistas sempre demonstraram na História contra o arbítrio. Nem é por nós, apenas. Com 89 anos de vida, o Partido, que defende e ensina sua História, mostra-nos aonde querem chegar. Não é por qualquer erro que nos perseguem, o que os assusta são nossas virtudes e quadros. Como em 1947 fizeram contra nossa bancada no Congresso, querem outra vez cassar-nos antes que demos o salto.

A memória histórica aponta o caminho e os perigos
Lembramos do que fizeram contra Getúlio vargas em 1954. Não esquecemos de Juscelino Kubitschek, chamado de ladrão à exaustão por ter sonhado e realizado Brasília. É vívida a recordação do que houve a João Goulart e das marchas que a imprensa estimulou para chancelar a quartelada que durou 21 anos e ceifou uma geração de heróis. Lembramos o que tentaram fazer com Lula em 2005, contra o que nos insurgimos e vencemos.

E sabemos o que querem fazer com Dilma, como conspiram desde antes da eleição e seguem o seu plano sórdido. Mas não com nosso silêncio ou omissão. Se nos é dado pela História ser trincheira ante a escalada autoritária da imprensa golpista, não temos medo. Na verdade, estamos aqui para isso mesmo. Somos felizes porque nossa vida se confunde com nossos sonhos de mudar o Brasil. O PIG não entende, mas nós somos aquela turma que o Che descreveu ao dizer: "Se você treme de indignação contra qualquer injustiça cometida contra alguém em qualquer parte do mundo, então somos companheiros". E a convicção histórica move montanhas.