quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Nádia Campeão: "O PCdoB é alvo de farsa das forças reacionárias" - Portal Vermelho

Nádia Campeão: "O PCdoB é alvo de farsa das forças reacionárias" - Portal Vermelho



“O PCdoB está consciente de que é alvo de farsa de forças reacionárias e anticomunistas. Democracia boa para a direita é aquela comandada pelo fuzil de ditaduras ou aquela em que só os seus partidos e políticos podem governar”, diz Nádia em entrevista ao Vermelho-SP, onde também aborda a posição do partido diante do denuncismo contra a ação social da vereadora Karina, do PCdoB em Jaguariúna-SP.


Vermelho-SP: Nos últimos dias, quem acompanha a grande imprensa, tem recebido uma enxurrada de notícias e manchetes com denúncias contra o ministro do Esporte, Orlando Silva, e o PCdoB. Como o Partido tem reagido e qual a repercussão e o impacto para o PCdoB paulista ?
Nádia Campeão: O que está ocorrendo é um recrudescimento dos ataques que a direita no país vem fazendo contra as forças progressistas e de esquerda desde que Lula foi eleito presidente. Não se conformam de terem sido derrotados por três vezes consecutivas. Não se conformam com o crescimento dos partidos de esquerda. Não se conformam com o apoio que a presidente Dilma vem angariando e nem com o novo projeto nacional que vai se consolidando na contramão da receita neoliberal. Como os partidos da oposição de direita, PSDB e DEM, estão cada vez mais enfraquecidos, coube à grande mídia ir para o ataque, ultrapassando todos os limites democráticos. Estão usando uma conhecida tática fascista: repetir mil vezes uma mentira até que ela seja aceita como verdade. Dão voz até a bandidos desde que eles se disponham a atirar calúnias grosseiras contra pessoas e instituições que atuam publicamente na sociedade, que prestam contas a dezenas de órgãos públicos, aos eleitores, que têm compromisso com democracia e com a trajetória da nação.

Desde o primeiro momento, o ministro Orlando e o PCdoB repudiaram com veemência todos os ataques caluniosos e denunciaram exaustivamente a farsa que está sendo montada. Somos os maiores interessados em que tudo seja esclarecido e a postura do ministro Orlando foi decidida e corajosa. O PCdoB está consciente de que é alvo de forças obscuras e anticomunistas, entrincheiradas nas páginas de jornalões e revistas, nos microfones e nas câmeras de TV da chamada grande mídia. Mas vamos enfrentar mais esta luta política, tendo certeza de que a verdade vai se impor e que o PCdoB é conhecido muito de perto por largas camadas do povo e pelos democratas, que não vão se confundir com cortina de fumaça.


Vermelho-SP: Nesse recrudescimento que a senhora cita, equipes de redatores e repórteres são destacados para a missão de comprovar que partidos políticos são produtos semelhantes em embalagens diferente. O PCdoB é o alvo da vez. Terminará nivelado ao final de tanta polêmica ?
NC: Acredito que o objetivo desta gente é desacreditar a própria política para afastar o povo dos processos de decisão dos rumos do país. Tentaram, e ainda tentam, incansavelmente, minar a liderança e o papel de Lula, por exemplo. Quem acompanhou o vexame que a imprensa brasileira deu em Paris quando Lula foi receber uma importante homenagem de uma universidade francesa no mês passado, sabe que o ódio deles contra lideranças populares não tem limites.

Ou seja, democracia boa para a direita é aquela comandada pelo fuzil de ditaduras ou aquela em que só os seus partidos e políticos podem governar. O PCdoB respeita a democracia brasileira, atua permanentemente em defesa dos direitos dos trabalhadores por um país mais justo, defende a soberania nacional e a causa do socialismo. Temos uma história límpida e honrada. Disputamos eleições, apresentamos nossas idéias e candidaturas, elegemos deputados, senadores, vereadores e prefeitos por todo país. Talvez por isso mesmo a direita esteja tão incomodada e raivosa. Eles não podem mais resolver sua fúria nos porões da ditadura, então atuam por outros caminhos sórdidos.

Vermelho-SP: Diante da crise atual, ganhou força a idéia de que o ministério do Esporte se tornará coadjuvante em relação a Copa do Mundo de 2014. Qual a opinião da senhora sobre isso ?
NC: O Ministério do Esporte é parte indissolúvel do governo brasileiro, que não pode ser enfraquecido no desafio de organizar a Copa do Mundo. Até agora tanto a presidente Dilma, expressão máxima do governo, como o Ministério do Esporte, na figura de Orlando Silva, tem se conduzido muito bem nesta questão. E é claro que nem sempre FIFA, CBF, emissoras de TV e outros envolvidos nos negócios do futebol ficam satisfeitos com determinadas posturas do governo de preservar nossos interesses e nossa legislação. É sintomática a tentativa de se utilizar do denuncismo armado para atingir o papel do Ministério na organização da Copa.

Vermelho-SP: Sem provas para sustentar acusações contra o ministro Orlando, as reportagens mudam o foco para a aplicação dos recursos do programa Segundo Tempo. Numa dessas reportagens, é citada uma ONG dirigida por uma vereadora do PCdoB, no interior paulista. Como o PCdoB vê a denúncia e qual o desfecho que ela pode ter ?
NC: As denúncias contra a ONG são requentadas. Já foi alvo de dezenas de reportagens anteriores e nenhuma vez se comprovou irregularidades. O convênio da entidade é realizado com cerca de 17 prefeituras dirigidas por diversos partidos – nenhuma prefeitura dirigida pelo PCdoB, diga-se de passagem - com teor aprovado nas câmaras de vereadores, com todas as suas prestações de contas aprovadas pelos Tribunais de Contas e acompanhadas pelo Ministério Público. As atividades da ONG e do Segundo Tempo são amplamente divulgadas, fiscalizadas pelas próprias prefeituras e pela comunidade. Se surgem novos fatos ou se forem apontadas irregularidades devem ser averiguadas rigorosamente.

Mas repudiamos qualquer tentativa de vincular o trabalho da ONG com a atuação do PCdoB. A vereadora Karina foi eleita por reconhecimento do seu trabalho como ex-atleta e por sua atuação no esporte social e educacional e cumpre as funções do mandato de forma independente de outras atividades de cunho social ou profissional.

Vermelho-SP: Na agitação de tantas manchetes, se fala num cenário de favorecimento e desvios de recursos para o PCdoB. É possível que o PCdoB tenha sido favorecido com recursos dos programas do Ministério do Esporte?
NC: O PCdoB só ganhou até agora os dividendos políticos de ter realizado um trabalho de grande significado no desenvolvimento da política de esporte do país, introduzindo uma legislação que atendeu as necessidades do esporte (estatuto do torcedor, lei de incentivo, bolsa-atleta, etc), de ter organizado e dado dimensão política ao Ministério do Esporte, de ter conquistado para o Brasil a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas.

O PCdoB financia suas atividades políticas de acordo com a legislação brasileira, presta contas regiamente ao Tribunal Superior Eleitoral todos os anos, em todas as campanhas eleitorais, e jamais foi condenado por nenhuma irregularidade nesta matéria. Fazer este tipo de elucubração é parte da campanha difamatória contra o Partido, que em nenhuma hipótese pode ser comprovada. O único recurso público do qual se utiliza o PCdoB, para os fins previstos em lei, é o Fundo Partidário, como os demais partidos do país.

Por Djalma Bataglhia, do PCdoB-SP