segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Campanha de apoio a Orlando vira tema mais comentado no Twitter - Portal Vermelho

Campanha de apoio a Orlando vira tema mais comentado no Twitter - Portal Vermelho

Uma campanha de apoio e solidariedade ao ministro do Esporte, Orlando Silva (PCdoB), tomou conta do twitter, neste domingo (16), após a Revista Veja ter publicado reportagem sobre supostas irregularidades no ministério. Com a hashtag #SouOrlandoSouBrasil, os brasileiros levaram o assunto aos Trending Topics ( TTs, temas mais comentados na rede social) do Brasil e do mundo.
O twitaço foi convocado neste domingo (16) pela União da Juventude Socialista (UJS) e começou por volta das 20h30. Em pouco tempo, o tema já aparecia no Twitter como o número um na lista dos mais mencionados no Brasil, e chegou a ocupar o quarto lugar no ranking mundial. Até a conclusão desta matéria, o assunto continuava nos TTs, desta vez em segundo lugar.


A tag #SouOrlandoSouBrasil recebia cerca de 12 mensagens a cada minuto. "Tem gente que não suporta a ideia de um negro, nordestino e ainda por cima comunista em espaços de poder!", escreveu a tuiteira @lemos_monique.

"Chega de acusações sem provas. Quem acusa tem que provar e não se esconder por trás de supostas 'fontes' e de bandidos", reagiu @MarcosTenorio. "A mídia conservadora não consegue ver a chegada do desenvolvimento do país pelas mãos de forças progressistas!", criticou @elis_lizardo.

O próprio Orlando respondeu às manifestações de apoio: "Vi o movimento #SouOrlandoSouBrasil. Isso dá força pra enfrentar a farsa. Sigo com 'a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo'. "Agradeço as palavras de confiança e carinho de todos. Esses ataques mostram o quanto temos que fazer pela democracia no Brasil. Avante!".

O presidente do PCdoB, Renato Rabelo, também participou da campanha. "PCdoB incomoda poderosos que concentram toda artilharia pesada contra nós. Resistiremos!", postou. Quem também mencionou a campanha foi a repórter da GloboNews, Cristiana Lôbo. "Mobilização do PCdoB leva ministro Orlando Silva aos TT's. Apoios desde Renato Rabelo, presidente do PCdoB, a militantes", redigiu.

De acordo com o diretor de Comunicação da UJS, Ismael Cardoso, a ideia é retomar o twitaço quando Orlando Silva for prestar depoimento em uma das comissões da Câmara ou do Senado, data que ainda não foi estabelecida.

Da Redação