sábado, 25 de fevereiro de 2012

Georges Bourdokan: Uma ou duas coisas que você precisa saber - Portal Vermelho

Georges Bourdokan: Uma ou duas coisas que você precisa saber - Portal Vermelho

Na Pérsia (Irã) de Xerxes, os condenados de crimes menores não eram castigados. Despiam suas roupas e as roupas é que eram chicoteadas.

Por Georges Bourdokan, em seu blog


Na Pérsia de Dario, os médicos recebiam enquanto os pacientes eram saudáveis.

Se o paciente ficasse doente, o médico o tratava sem nada receber.

No Iraque de Harun ar-Rachid, os médicos tratavam com música os pacientes com doenças mentais.

Nos governos islâmicos do Oriente Médio, um medico só podia ser assim considerado se dominasse a filosofia e a música.

Daí, até hoje os árabes não denominam o medico de tabib, mas hakim (Sábio).

Ibn Sina( Avicena) era um excelente musico, assim como o eram também todos os seus contemporâneos.

Omar Khayam, que o Ocidente conhece mais por suas Rubayat (Quadras) era um excepcional astrônomo.

Há uma centena de outros exemplos que dignificam esses muçulmanos que diariamente são enxovalhados pela ignorância.

O Iraque de Harun ar-Rachid, por exemplo, hoje é mais conhecido pelas masmorras de tortura ali implantadas pela “democracia” ocidental.

A Líbia de Aníbal, que fez estremecer o Império Romano, está recebendo um calabouço em cada quadra.

E o que dizer da Palestina, terra de Jesus Cristo?

Há muito que as palavras perderam qualquer significado quando se fala da Palestina.