sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Dilma repõe Orlando Silva nos devidos termos | Conversa Afiada e Blog do Planalto

Dilma repõe Orlando Silva nos devidos termos | Conversa Afiada

Trechos da entrevista da Presidenta pouco antes de voltar ao Brasil – a íntegra esta no Blog do Planalto:


Presidenta: Olha, eu acho que é importantíssimo que nós, que somos um país democrático, aprendamos que não se faz apedrejamento moral de ninguém. Eu li, com muita preocupação, as notícias do Brasil. Primeiro, pelo grau de imprecisão nas observações a respeito do governo. O governo não fez, não fará nenhuma avaliação e julgamento precipitado de quem quer que seja. E eu acho que fontes, vazamentos… é interessante, porque vazam frases com aspas minhas. Eu não falei com ninguém e vazam aspas minhas. Então, eu acho o seguinte: acho que a gente tem de ter um processo sistemático de investigação, de apuração de todos os malfeitos. Agora, tem sempre de supor a presunção da inocência das pessoas. Eu vou olhar tudo com imensa tranquilidade e tomarei as posições necessárias para preservar não só o governo, mas preservar os interesses do país.

Jornalista: Em relação à Copa (incompreensível)

Jornalista: (incompreensível)

Presidenta: Isso é uma tolice. Dizer que o governo está fazendo julgamento de um partido é uma tolice. O meu governo respeita o Partido Comunista do Brasil, acha que tem quadros absolutamente importantes para o país. Nós não vamos entrar nesse processo, que é um processo absolutamente irracional. Nós temos de apurar os fatos, nós temos de investigar e nós, se apurada a culpa das pessoas, puni-las. Agora, isso não significa demonizar quem quer que seja e, muito menos, partidos que lutaram, no Brasil, pela democracia e tem de ser respeitados.



Íntegra da entrevista, do Blog do Planalto, 1ª e 2ª partes