terça-feira, 18 de setembro de 2012

Lênin domina estante das obras russas - Portal Vermelho

Lênin domina estante das obras russas - Portal Vermelho

Com quase quatro mil versões de suas obras, pai da Revolução Russa figura entre os autores mais traduzidos do mundo. Ele bateu Kafka, Hemingway e até mesmo Platão, elevando a posição da Rússia no ranking de países com autores mais lidos no mundo.




Na lista das obras literárias mais traduzidas, Lênin só fica atrás de Enid Blyton, autora inglesa de livros infantis, William Shakespeare, Jules Verne e Agatha Christie, que possui 7.117 versões de seus livros.

O pai da Revolução Russa, por sua vez, já foi traduzido em 3.589 versões, segundo estudo Index Translationum da Unesco, que computa os diversos livros e as várias línguas nos quais as obras são imprensas.

Lênin também supera outros grandes nomes da literatura mundial, como Christian Andersen, Stephen King, Alexandre Dumas, Mark Twain e Georges Simenon. O poderio russo não é, contudo, uma exclusividade do seu legado.

No caldeirão dos maiores nomes da história, encontram-se também Fiódor Dostoiévski, na 17º posição com 2.232 versões traduzidas e o autor norte-americano de origem russa Isaac Asimov, no 22° lugar com 2.116 versões, seguido de perto por Lev Tolstói. O autor de Anna Karenina coleciona até agora 2.093 adaptações.

É interessante notar como os autores ativos até o período da União Soviética, ou até meados de 1991, levaram a Rússia à quinta posição da lista dos países mais traduzidos, logo após a Alemanha, Espanha, França, Japão e Itália.

Já em relação aos autores estrangeiros mais populares na Rússia, estão Alexandre Dumas, Danielle Steel, James Hadley Chase e Christian Andersen.

Fonte: Gazeta Russa