sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Consulta eleitoral para reitor - Ivan Camargo vence consulta da comunidade acadêmica - Agência UnB de Notícias

Consulta eleitoral para reitor - Ivan Camargo vence consulta da comunidade acadêmica

Ivan Camargo vence consulta da comunidade acadêmica


Ana Lúcia Moura, Leonardo Echeverria e Diogo Lopes de Oliveira
Da Secretaria de Comunicação da UnB
Ivan Camargo foi escolhido reitor da Universidade de Brasília em consulta organizada pela comunidade acadêmica. O professor da Faculdade de Tecnologia venceu a disputa com 51,49% dos votos proporcionais de professores, técnicos e estudantes. Márcia Abrahão, docente do Instituto de Geociências, ficou com 46,42% dos votos. Houve 2,08% de votos brancos e nulos. O número oficial de votantes foi de 12.562.
O Conselho Universitário, instância máxima da instituição, se reúne às 14h30 desta sexta-feira, 14 de setembro, para elaborar a lista tríplice que será encaminhada à presidente Dilma Rousseff, a quem cabe a escolha do reitor. Caso os conselheiros mantenham o resultado das urnas, apontando Ivan Camargo como o primeiro da lista, tradicionalmente o indicado pela Presidência da República, o professor vai dirigir a Universidade de Brasília pelos próximos quatro anos, ao lado de Sônia Báo, diretora licenciada do Instituto de Ciências Biológicas. Será o primeiro reitor formado na própria UnB e iniciará seu mandato no ano em que a instituição completa 50 anos de fundação.
A diferença dos votos proporcionais dos três segmentos entre os dois candidatos foi pequena. Ivan Camargo obteve 11.290 contra 10.180 de Márcia Abrahão. Em números absolutos, ou seja, sem o cálculo da paridade, Ivan conquistou 1.051 votos de docentes, 815 de técnicos e 4.457 de alunos. Márcia obteve 732 votos de professores, 956 de funcionários e 4.382 de estudantes.   
Ivan Camargo venceu entre professores e alunos. Mais da metade dos 1.828 docentes que foram às urnas votou no professor, engenheiro elétrico: 57,4%. Márcia Abrahão obteve o voto de 40% dos professores. Em números absolutos, a diferença é de 319 votos. Entre os estudantes, no entanto, a diferença de votos entre os dois candidatos é inferior a 1%.
Márcia saiu vitoriosa entre os técnicos. Levou os votos de 52,8% dos 1.809 funcionários com votos validados. Ivan ficou com 45%. “Desde a primeira parcial percebemos que os números não coincidiam com a nossa avaliação. Precisávamos de uma margem maior entre estudantes e técnicos para compensar entre os professores”, comentou Alexandre Bernardino, professor da Faculdade de Direito e coordenador da campanha de Márcia Abrahão.
EMOÇÃO – A comemoração da chapa 86 começou às 14h50, quando os resultados parciais indicavam a vitória de Ivan Camargo. Um grupo de servidores que estava em frente à área de contagem dos votos aplaudia efusivamente o candidato. Do outro lado do Centro Comunitário, Ivan permaneceu quieto. Cinco minutos depois, às 14h55, cedeu à emoção e abraçou sua vice, Sônia Báo. Logo, foi cercado por apoiadores, que o cumprimentavam pela vitória. Visivelmente emocionado, e contendo o choro, falava baixinho: “Obrigado, gente, muito obrigado”. Sônia Báo chegou a ser erguida pelos apoiadores, todos emocionados com o resultado.
Às 15h02, Márcia Abrahão e Marcelo Bizerril, candidatos da chapa 80, deixaram a área próxima à contagem de votos e cumprimentaram Ivan pela vitória. Abraçados, posaram para fotos. Minutos depois, apoiadores da chapa vencedora estouraram uma garrafa de espumante. O professor Alessandro Borges, da Comissão Organizadora da Consulta (COC), pediu que a comemoração fosse contida. “Ainda estamos fazendo a contagem final dos votos”, pediu ao microfone. 
Às 15h10, Ivan Camargo deu a primeira entrevista como reitor eleito pela comunidade. “Agora temos que trabalhar forte e com dedicação”, disse, ainda tentando conter a emoção. “Tudo o que foi dito sobre respeito e cordialidade durante a campanha tem que ser praticado. Estou feliz e orgulhoso de me tornar o primeiro reitor ex-aluno da UnB”. Afirmou ainda que deve estar presente à reunião do Conselho Universitário que vai elaborar a lista tríplice.
CUMPRIMENTOS – A declaração à imprensa foi interrompida por sucessivos telefonemas e cumprimentos, como os de Denise Bomtempo, Noraí Rocco e Luís Afonso Bermúdez, que disputaram no primeiro turno e apoiaram o candidato no segundo. Um dos primeiros telefonemas foi do reitor José Geraldo de Sousa Junior, que, de seu gabinete, acompanhava o resultado da votação. “Parabéns pela vitória”, cumprimentou. “Desejo força e disposição para consolidar aquilo que foi a retomada de uma crise instalada na instituição e a construir a ponte necessária para integrar uma Universidade dividida entre dois projetos”, disse. Ivan Camargo assegurou que a união é um lema de sua campanha.
Volnei Garrafa e Maria Luíza Ortiz, que disputaram no primeiro turno, também telefonaram para mandar seus cumprimentos. “Ganhei por causa desses apoios todos”, disse Ivan a Maria Luiza. Quando um de seus alunos veio cumprimentá-lo, Ivan comportou-se como um legítimo professor. “Terça-feira nos encontramos para resolver aquela questão, hein?”, disse ao estudante, que precisa melhorar as notas para ser aprovado.
Pouco depois, às 15h32, a professora Gardênia Abbad, diretora do Instituto de Psicologia, ainda chorava abraçada a um aluno, comemorando a vitória da chapa 86. Cinco minutos depois, a COC anunciou que Ivan havia sido o mais votado entre os estudantes. Os jovens do grupo Aliança pela Liberdade, que apoiaram Ivan, fizeram uma roda e comemoraram. A poucos metros, os apoiadores de Márcia Abrahão a cercaram a aplaudiram o trabalho feito na campanha.
Às 15h50, a COC anunciou o resultado final. “A lista tríplice que será recomendada ao Consuni será a seguinte: Em primeiro, a chapa 86, Ivan Camargo e Sônia Abrahão; em segundo, a chapa 80, Márcia Abrahão e Marcelo Bizerril; em terceiro, a chapa 89, Volnei Garrafa e Luís Afonso Bermúdez”, comunicou o professor Paulo Celso dos Reis Gomes. “Boa sorte ao novo reitor”, encerrou. 
Ivan e Márcia aplaudiram o anúncio. “A Universidade está de parabéns”, comentou a geóloga. “Fizemos uma campanha limpa e respeitosa”, disse. Pouco antes, Márcia Abrahão também foi parabenizada pelo reitor. “Você liderou uma campanha muito qualificada, defendeu um modelo de gestão afinado com uma concepção de universidade que guarda relação com o modelo utópico da UnB”, disse.
DISCURSO – Ocupando o palco principal do Centro Comunitário, Ivan Camargo e Sônia Báo fizeram seu primeiro discurso à comunidade como reitor e vice-reitora escolhidos pela comunidade. “Muitíssimo obrigado, vamos trabalhar juntos”, disse Ivan à plateia de cerca de 50 pessoas, repetindo, em seguida, os principais pontos de seu programa. “Vamos colocar a UnB nos trilhos, com foco no estudante, em formar bem. Gostaria de agradecer muito à minha companheira de batalha, essa guerreira aqui ao meu lado”, completou. “Obrigada pelo aprendizado”, agradeceu a vice na chapa.
José Geraldo, que deixa o cargo em 18 de novembro, quando o novo reitor assume, avaliou como positivo o processo da consulta. “O resultado traduz uma opção que a comunidade fez sobre um projeto universitário e um projeto de sociedade. Minha expectativa é que aqueles valores que marcaram a concepção inicial da UnB sejam preservados e confio que o novo dirigente saberá preservar. Almejo que os desafios atuais sejam bem enfrentados no aspecto político, no aspecto institucional e na consolidação tanto do projeto democrático quanto acadêmico”, disse.
Ivan Camargo começa a preparar a equipe de transição na segunda-feira, após a reunião do Conselho Universitário. Ele e Sônia devem comandar pessoalmente os trabalhos juntos com o vice-reitor João Batista de Sousa, que coordenará a equipe de transição, conforme anunciado pelo reitor José Geraldo de Sousa Junior.