sábado, 7 de março de 2015

Pensamento de Chávez está vivo no ideário latino-americano - Portal Vermelho

Pensamento de Chávez está vivo no ideário latino-americano - Portal Vermelho

O pensamento e obra do comandante Hugo Chávez estão vivos e vigentes nos projetos populares e de integração da América. destacam lideranças políticas, intelectuais e religiosas durante ato na Casa Pátria Grande Presidente Néstor Kirchner, durante evento em homenagem à memória do presidente bolivariano Hugo Chávez.



Reuters
Homenagem na Argentina resgata papel de Chávez pela integração latino-americanaHomenagem na Argentina resgata papel de Chávez pela integração latino-americana
O evento promoveu um seminário sobre a obra de Chávez aplicada a atual realidade latino-americana. Entre os palestrantes estavam a intelectual argentina Stella Calloni; a embaixadora nicaraguense Norma Moreno, o encarregado de Negócios da Venezuela, Juan Valero, e o presidente da Casa Néstor Kirchner, Pablo Vilas.

Para Vilas, "Chávez resumiu e levou à prática o pensamento latino-americanista dos heróis de América, de Bolívar, Martí, San Martín, Artiga, Sucre, ao impulsionar os projetos de integração que hoje vive a América Latina".

Ele resgatou o papel decisivo de Chávez, junto a Kirchner e Lula, que derrubaram a proposta neocolonialista da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), sendo o principal impulsionador da integração latino-americana pela qual lutou.

"Se Cuba foi o farol que manteve a luz da esperança e da verdadeira independência na América Latina, Chávez prendeu outros faróis pela região", enfatizou Vilas.

Stella Calloni, por sua vez, assinalou que "o bolivarismo que ele lançou em seu início foi um pensamento redentor, para depois chegar ao projeto do socialismo do século XXI".

"Para mim foi o pilar da emancipação latino-americana, seguindo, claro, os passos de Cuba acendendo faróis pela América Latina. Por isso é tão importante recordá-lo hoje para que a unidade nos salve de toda esta ameaça que vem sobre nós, que é muito forte", alertou Calloni, referindo-se à ameaça norte-americana "que põe em risco os projetos democráticos populares na Venezuela, Brasil e Argentina".

Fonte: Prensa Latina