quarta-feira, 16 de outubro de 2013

J. Quartim: Sem o Leninismo, não seremos quem somos - PCdoB. O Partido do socialismo.


J. Quartim: Sem o Leninismo, não seremos quem somos - PCdoB. O Partido do socialismo
.Somos comunistas. Por isso somos leninistas. Um dos primeiros passos dos liquidadores e trânsfugas de todos os matizes, antes e mais ainda depois da destruição da URSS, foi tentar desqualificar a teoria e a ação de Lênin.
Por J. Quartim Moraes*

Alguns camaradas levaram a questão à Tribuna de Debates, para reafirmar, com vários argumentos, o caráter fundamental de nossa identificação com o leninismo. Ressaltou-se o papel revolucionário da classe operária, a missão de vanguarda dos comunistas, a tese de que o Estado é um aparelho de dominação de classe. Tudo isso, entretanto, está na obra de Marx e de Engels e nas posições que eles assumiram na luta política. Lênin teve sem dúvida o imenso mérito de ter reativado, perante o combalido marxismo da 2° Internacional, a vocação revolucionária legada pelos dois grandes fundadores. Mas ao falarmos em leninismo, estamos nos referindo à contribuição própria de Lênin ao combate histórico pela emancipação socialista da humanidade. Em que consiste essa contribuição? Lembramos apenas algumas dentre as mais decisivas para o combate dos comunistas nesta segunda década do século 21:

1- Crítica do espontaneismo. Lembram-se dos anarquistas nas manifestações de junho-julho?

2-Teoria do imperialismo. Desconhecê-la leva movimentos “ultrarrevolucionários” a servir de braço esquerdo da propaganda pró-imperialista. Cf. PSOL, PSTU e congêneres sobre Líbia e Síria.

3-Papel protagonista do anti-colonialismo na luta
anti-imperialista. No II Congresso do Comintern (julho de 1920), Lênin sustentou que «o traço característico do imperialismo é que o mundo inteiro [...] se divide atualmente num grande número de povos oprimidos e num número ínfimo de povos opressores, que dispõem de riquezas colossais e de uma poderosa força militar”. Noventa e três anos depois, essa constatação permanece válida no fundamental.

*J. Quartim Moraes é militante do PCdoB São Paulo