quinta-feira, 1 de março de 2012

Netinho está no páreo e nega acordo para ser vice - Portal Vermelho

Netinho está no páreo e nega acordo para ser vice - Portal Vermelho

Em entrevista à Rádio CBN na manhã desta quinta-feira (1º/3), o pré-candidato do PCdoB à Prefeitura de São Paulo, Netinho de Paula, reforçou que o Partido não abrirá mão da candidatura majoritária no pleito deste ano. Netinho lembrou que historicamente o PCdoB sempre foi aliado do PT — partido com o qual mantém importantes relações políticas —, mas que é chegada a hora da “independência do Partido” na capital.

Por Mariana Viel


O pré-candidato comunista disse que a iniciativa de lançar candidaturas próprias em São Paulo, assim como em outras grandes capitais brasileiras nas eleições desse ano, é uma decisão do Comitê Central do Partido. Atualmente, as pesquisas de intenção de voto indicam que Netinho tem 13% da preferência do eleitorado paulistano. Segundo ele, esse é um esforço do PCdoB em todo o país para reforçar os ideais que a legenda defende desde sua fundação há 90 anos — comemorados no próximo dia 25 de março.

Netinho reiterou que não existem negociações para que o PCdoB assuma a vice na chapa do ex-ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), e que não trabalha com essa possibilidade. Ele afirmou que o Partido defende a criação de uma terceira via na capital paulistana, alternativa à polarização entre o PSDB-PSD , por um lado, e o PT por outro. Para Netinho, esta alternativa deve aportar novas propostas de desenvolvimento. “Temos mantido conversas com outras lideranças e forças que queiram compor e participar dessa terceira via”.

Eleito em 2008 vereador de São Paulo, com mais de 84 mil votos, Netinho falou de sua atuação na Câmara. Em resposta a um ouvinte, ele disse que devido à sua popularidade artística foi eleito com um forte apelo para a área da Cultura, mas que sua atuação parlamentar inclui demandas voltadas à população jovem, educação e capacitação profissional. Ele ressaltou ainda a participação nas comissões de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude; de Finanças e de Educação.

Um dos pontos centrais do programa de governo de Netinho Paula para São Paulo — que ainda está em fase elaboração — será a redução das desigualdades sociais, culturais e de oportunidades entre a região central da capital e a periferia. Ele afirmou que “a cidade cresceu de forma desorganizada” e que diariamente cerca de 3,5 milhões de pessoas são obrigadas a se deslocar para o centro da cidade em busca de emprego, educação, atendimento médico e cultura.

Para o pré-candidato comunista, é necessário promover a descentralização dos serviços essenciais e criar incentivos para que empresas ofereçam novas oportunidades em outras regiões da capital, principalmente na periferia da cidade — assegurando a todos os paulistanos mais qualidade de vida. Netinho lembrou que durante mais de 20 anos usou os serviços públicos de transporte, educação e saúde, que conhece de perto as carências e demandas dessas áreas.

Em resposta ao colunista Juca Kfouri, Netinho falou sobre a polêmica da agressão à sua ex-mulher, sete anos atrás. Ele afirmou que o que incidente foi “um ato covarde”, que se envergonha de ter se envolvido nessa situação e que já se desculpou publicamente inúmeras vezes sobre o ato. Segundo ele, o contato estreito com o próprio Movimento de Mulheres do PCdoB o ajudou a compreender erro.

Netinho disse que pretende se tornar o “prefeito da oportunidade”. O pré-candidato comentou os resultados da pesquisa divulgada pelo Movimento Nossa São Paulo, no início deste ano, que revela que 56% dos paulistanos abandonariam a capital se tivessem oportunidade. “Quero que a juventude se orgulhe da cidade em que vive. Que as escolas voltem a ter fanfarras, que tenham quadras cobertas e piscinas. Que esse volte a ser um equipamento público referência para a população”.