quinta-feira, 8 de março de 2012

Mulheres rurais latinas discutem conquistas e dificuldades em comum

Mulheres rurais latinas discutem conquistas e dificuldades em comum
AddThis Social Bookmark Button
Durante o III Encontro de Mulheres Rurais da América Latina (Enlac), que acontece desde a última segunda e se encerra amanhã (9 de março), mais de 200 mulheres do continente  compartilham experiências, dificuldades e conquistas, além de fortalecerem e consolidarem os processos e avanços das mulheres rurais da América Latina e Caribe.
Nesses dias foram identificadas pelas representantes dos 14 países presentes ao evento problemáticas em comum, destacadamente o acesso das mulheres a terra, já que na maioria desses países elas não têm esse direito. A grande discussão sobre o tema gira em torno do que está acontecendo com as terras nesses países, onde as grandes empresas e, em especial as grandes mineradoras, atuam em rede, destruindo recursos naturais. “O encontro está sendo fundamental, no sentido do enfrentamento dos grandes problemas que atingem as mulheres. É muito importante perceber que estamos enfrentando tudo isso de maneira conjunta. E a rede de mulheres da América Latina tem sido fundamental nessa articulação internacional”, registra Alessandra Lunas, vice-presidente e secretária de Relações Internacionais da Contag e secretária geral da Confederação de Organizações de Produtores Familiares do Mercosul Ampliado (Coprofam).
di_mulherescontag
Para o Enlac, a Contag enviou três representantes: Alessandra Lunas e as dirigentes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), Mercedes Panassol, e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), Alaíde Moraes. A delegação brasileira também conta com a presença de companheiras do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste (MMTR-NE). Pela Coprofam, participam algumas coordenadoras de mulheres, como Antonia Flores (Onac – Paraguai), Margarita Altamiro (Cioec – Bolívia), e Ester Aime, como representante das Mulheres Federadas da Argentina (FAA).

Fonte: Contag