quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Termina greve dos servidores técnicos - UnB Agência


 

Em assembleia, funcionários decidiram acatar reajuste de 15% proposto pelo Governo Federal. Categoria volta ao trabalho na segunda-feira, após formalização de acordo entre a Fasubra e o Ministério do Planejamento
Dominique Lima - Da Secretaria de Comunicação da UnB


Os servidores técnico-administrativos da Universidade de Brasília decidiram em assembleia, na manhã desta terça-feira, 21 de agosto, aceitar reajuste de 15% proposto pelo Governo Federal. A decisão encerra greve iniciada pela categoria no último mês de junho em adesão à mobilização nacional liderada pela Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra), mas está condicionada à assinatura de acordo com o Ministério do Planejamento, previsto para amanhã.
A deliberação, portanto, prevê retorno ao trabalho somente na segunda-feira, 27. Uma nova assembleia está prevista para esta quinta-feira, 23. "É difícil que o Governo Federal não assine o documento tornando a proposta oficial porque a sugestão partiu deles. Mas, por prudência, vamos esperar a confirmação antes de retomar as atividades", explicou Mauro Mendes, coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub).
A proposta de retomar as atividades somente na segunda-feira foi levada pelo Comando Nacional de Greve, integrado por representantes da Fasubra, e segue orientação dada aos sindicatos de todas as universidades envolvidas na paralisação. O Sintfub, no entanto, defendeu que o retorno fosse imediato. O argumento envolve o processo de consulta para escolha do reitor, iniciado em 20 de julho e com início do primeiro previsto para esta quarta-feira. "Se professores e estudantes saírem da greve e os servidores continuarem paralisados haverá prejuízo no processo eleitoral", afirmou Antônio Guedes. "Seria estratégico que os funcionários tivessem as atividades normalizadas no período eleitoral", emendou Mauro Mendes.
REAJUSTE – A proposta aprovada pela maioria dos cerca de 350 funcionários presentes na assembleia garante 5% de aumento por ano até 2015, incluindo 2013, além de incremento de 0,2% de 2013 a 2015 entre entre cada nível da progressão de carreira. A decisão dos servidores técnicos da UnB segue orientação da Fasubra de acatar plano apresentado pelo Governo Federal.
Outra mudança é na tabela de percentuais de incentivo à qualificação. Com a proposta do Governo Federal, todos os servidores terão aumentos relativos ao nível de escolaridade formal até o doutoramento. Na prática, essa alteração significa que não importa com que grau o servidor começou a carreira, terá incentivos caso continue seus estudos.
Também houve modificações na progressão por capacitação profissional. O número de horas mínimas passará a ser considerado o somatório de diferentes cursos realizados num período determinado de tempo, sendo a carga horária mínima de 20 horas por curso. "A categoria entendeu a necessidade de aprovar a proposta do Governo Federal neste momento. Vamos agora encaminhar a decisão para o Comando Nacional de Greve, concluiu Mauro Mendes, ao final da assembleia.


Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: UnB Agência. Fotos: nome do fotógrafo/UnB Agência.