quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Isaura é a primeira a usar redes sociais na campanha em Goiânia - Portal Vermelho

Isaura é a primeira a usar redes sociais na campanha em Goiânia - Portal Vermelho

A deputada estadual Isaura Lemos (PCdoB), candidata à Prefeitura de Goiânia (GO), foi a primeira a utilizar as redes sociais para divulgar sua candidatura. Todas as suas ações estão postadas em sua página do Facebook. Na fan page da candidata, as pessoas são convidadas a participar dos eventos da campanha. Todo o material produzido, como fotos, notícias, vídeos, entre outros, estão à disposição dos internautas.


Isaura é a primeira a usar redes sociais na campanha em Goiânia  A rede social é o contato mais democrático que as pessoas podem ter com o candidato, diz Isaura.
A rede social é o contato mais democrático que as pessoas podem ter com o candidato. Todos podem comentar as publicações, interagindo com a campanha. Um exemplo de interação é solicitar o avatar (imagem que nos reproduzem nas redes sociais) de Isaura Lemos para que o usuário ajude a divulgar a campanha através de sua foto do perfil. O usuário das redes sociais também não precisa ir atrás das notícias. Elas chegam por meio do seu mural.

“As redes sociais são um canal permanente de interatividade com o cidadão. Essa interatividade entre o eleitor e o candidato é imediata”, afirma Isaura Lemos. A candidata à Prefeitura de Goiânia acrescenta que elas devem ser usadas como um instrumento de comunicação e debate de ideias.

Isaura Lemos está presente também no Twitter (http://www.twitter.com/_isaura65), onde faz postagens em tempo real sobre as atividades da campanha, e no Flickr (http://www.flickr.com/isauralemos), onde disponibiliza álbuns de fotos dos eventos.

Desde o dia cinco de julho, os candidatos às eleições municipais de outubro estão autorizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a fazer campanha na internet. Pela resolução do TSE, poderão ser usados sites dos candidatos, do partido ou da coligação com o endereço eletrônico registrado no tribunal. A resolução veda a veiculação de qualquer propaganda paga nesses portais. Também está aberta a propaganda nas ferramentas das redes sociais desde que geridas pelo candidato, partido ou coligação.

Da redação de Brasília
Com informações da Diário da Manhã