quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Chapa 89 - Viver UnB - Propostas de Graduação, Pesquisa e Pós-Graduação


www.viverunb.com.br 
http://viverunb.com.br/pag/carta_Programa.php

Propostas para o ensino de Graduação na UnB

O ensino da Graduação é tratado no Eixo 3 da nossa Carta Programa de forma indissociável com a Pós Graduação, a Pesquisa e a Extensão, compondo o conhecimento, o saber e o saber fazer para a cidadania: compromisso e integração com a sociedade.

 Superar a fragmentação e as barreiras que persistem entre Ensino, Pesquisa e Extensão é o grande desafio de uma universidade moderna, exigindo a criação e a organização gradativa de novas formas de produção de conhecimentos e de formação profissional. Sendo o objetivo da educação, ajudar o estudante a se tornar um sujeito autônomo capaz de iniciativas próprias e de assumir responsabilidades, sua formação profissional deve ser capaz de despertar nele a capacidade de buscar informações técnicas, científicas e humanísticas relevantes e auxiliá-lo na aquisição de competências e habilidades do “saber-fazer” de sua escolha profissional.
Propomos, dentre outras ações:
  • Ampliar o quadro de técnicos e docentes necessários ao funcionamento dos cursos; permitir a construção de trajetórias curriculares flexíveis, no calendário semestral, permitindo a realização de disciplinas condensadas e modulares;
  • acompanhamento individual (tutorial) do discente na execução curricular, visando a redução da retenção, trancamento, evasão e vagas ociosas; tornar eficaz o sistema de matrículas e o sistema de controle acadêmico;
  • Apoiar a reestruturação curricular das atividades acadêmicas com ênfase em manter/multi/transdisciplinaridade visando melhorias nos Projetos Pedagógicos;
  • Modernização e utilização de tecnologias de informação e comunicação, implementação de redes wi-fi nos campi, instalação de softwares de apoio às atividades letivas, criação, modernização e ampliação dos laboratórios e salas de aula; 
  • Reformar o sistema de bibliotecas da UnB, com a atualização e ampliação do acervo e de infraestrutura e criação de novas Bibliotecas Temáticas; 
  • Garantia das condições necessárias para atingir a qualidade de EAD e fomento de bolsas de monitoria para os estudantes de Ensino a Distância.

Propostas de Pós Graduação 

A Universidade de Brasília que já foi protagonista na área de pesquisa e pós-graduação apresentou uma queda importante no ranking nacional nos últimos anos.

Apesar do número de alunos e de programas de pós-graduação ter expandido, ainda estamos longe quanto a qualidade. Somente um programa de pós-graduação da UnB recebeu nota 7. A grande maioria dos programas da UnB é nota 4 e essa situação não é compatível com o que queremos para a UnB – uma universidade de padrão  internacional, consolidada como uma das melhores universidades brasileiras.

Três eixos devem ser privilegiados no contexto da melhoria de nossas condições de pesquisa e pós-graduação:

• Eixo 1: Melhoria de nossa infra estrutura de pesquisa.

• Eixo 2: Incentivo e inserção de novos professores em atividades de pesquisa.

• Eixo 3: Consolidação de metas de excelência para a pesquisa e, consequentemente, para nossos programas de pós-graduação.


A melhoria da infraestrutura de pesquisa deve contemplar um ambiente proativo à implementação e modernização de laboratórios, à captação de recursos para a pesquisa junto a financiadores governamentais e privados e por fim à uma operacionalização de nossa relação com fundações (FINATEC e outras). 

Precisamos de mais laboratórios de pesquisa, modernização dos atuais e de novas salas de professores.

É importante também agilizarmos os processos internos, sejam acadêmicos, ou compras e manutenção dos equipamentos. Desburocratizar a implantação dos projetos de pesquisa que hoje se perdem nas inúmeras instâncias internas.

Um número importante de professores da UnB é composto por professores novos, com menos de cinco anos de casa. Assim, é essencial melhorarmos as condições de trabalho dos professores, principalmente dos recém-contratados que não encontraram nenhum apoio institucional nos últimos anos.

Editais com financiamento de publicação, de pesquisa, de participação em evento, de iniciação científica devem ser mantidos e ampliados. Contudo esses medidas por si só não resolvem o problema, como por exemplo a falta de infraestrutura para pesquisa que deve ser resolvida de forma institucional. A inserção dos novos professores nas atividades de pesquisa e pós-graduação se fará com um fomento às condições de trabalho para o novo docente de uma forma proativa e empreendedora.

Metas de excelência na pesquisa e pós-graduação precisam ser consolidadas e perseguidas. Este é um processo que passa por um projeto que envolva tanto nossos professores quanto nossos alunos de pós-graduação, de forma que metas de excelência sejam construídas como um projeto coletivo no sentido de ampliar nossa produção científica e a formação de mestres e doutores. Nesse sentido, é inquestionável a
necessidade de se implantar definitivamente o parque biotecnológico. Ou seja, precisamos atingir a excelência, para aumentar nossa competitividade, atrair novos alunos de qualidade, incluindo o de pós-doutorado, um aluno qualificado cuja situação ainda está indefinida dentro da UnB.

Para isso iremos criar um Decanato de Pesquisa e Inovação visando apoiar a produção, a difusão e a aplicação do conhecimento, promovendo um novo patamar de relação entre universidade e sociedade. 
Soma-se ainda a necessidade de procurarmos novos financiamentos além dos editais em curso. Outra ação que se impõe é a de estabelecer um canal direto com as fundações de apoio a pesquisa, seja a Finatec ou
mesmo outras fundações. Pretendemos ainda desburocratizar todos os processos que estão presentes dentro e fora da pesquisa e pós-graduação; agilizar a aquisição de equipamentos e a implementação de projetos de pesquisa que envolvem empresas estatais, governamentais ou privadas.

Volnei Garrafa e Luis Afonso Bermudez

Chapa 89 - Viver UnB