terça-feira, 15 de maio de 2012

Presidente do PCdoB/CE avalia posição de Inácio na pesquisa Ibope - Portal Vermelho

Presidente do PCdoB/CE avalia posição de Inácio na pesquisa Ibope - Portal Vermelho


Em entrevista concedida ao Vermelho/CE, Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), presidente do PCdoB no Ceará, comentou a pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura de Fortaleza divulgada na última semana em que Inácio Arruda aparece em primeiro lugar. O dirigente também destacou as ações dos comunistas neste período pré-eleitoral e ainda ressaltou aspectos que serão relevantes no próximo pleito. “Temos que pensar a cidade a curto, médio e longo prazos”.

O dirigente destacou a divulgação da primeira pesquisa com pré-candidados que deverão disputar a Prefeitura de Fortaleza. Em todos os cenários, o nome de Inácio Arruda desponta como líder. Para Patinhas, “esta consulta reflete o momento atual de indefinições de candidatos de algumas legendas”.

Carlos Augusto ressalta que a pesquisa sinaliza três importantes aspectos. “Entre eles, o nome de Inácio Arruda aparecer em primeiro lugar em todos os cenários, mesmo sem disputar eleições desde 2006, ao contrário de Moroni Torgan (DEM), que disputou a Prefeitura de Fortaleza em 2008; Marcos Cals (PSDB), que disputou o governo do estado em 2010; Heitor Ferrer (PDT) que concorreu ao cargo de deputado estadual em 2010 e Renato Roseno (Psol), que disputou a Prefeitura em 2008 e concorreu para uma vaga de deputado federal em 2010”. O comunista acrescenta: “Apesar de não ter disputado eleições nos últimos anos, Inácio continua presente na memória do eleitor. Sua trajetória na política como liderança comunitária, depois vereador, deputado estadual, deputado federal e senador o tornou uma liderança respeitada e consolidada em Fortaleza”, considera.


Leia também:

Inácio Arruda lidera pesquisa Ibope para Prefeitura de Fortaleza

Além da atuação parlamentar, Patinhas cita projetos encabeçados por Inácio Arruda que marcaram sua trajetória em sintonia com o povo. “A defesa da meia entrada e da meia passagem estudantil, da redução da jornada de trabalho, o Estatuto da Cidade e, mais recentemente, a destinação de 50% do fundo social do pré-sal para a educação, tornaram Inácio um nome forte e respeitado”. Ainda de acordo com o dirigente, o senador comunista sempre buscou articular lideranças populares, empresários, universidade e a sociedade visando melhorar a vida da população de Fortaleza. “Inácio tem vivência na cidade, conhece seus problemas e busca apontar soluções. Ações importantes para a cidade como o Projeto Maranguapinho, a construção de novas moradias, a melhoria da infraestrutura turística, entre outros, têm a participação direta do senador do PCdoB.
Outro aspecto importante sobre a pesquisa ressaltado por Patinhas é a questão da rejeição à atual gestão. “Esta imagem desgastada se acumula ao longo desses sete anos de administração. Nem mesmo os esforços nos últimos anos conseguiram reverter esta situação”, avalia Patinhas. O terceiro ponto que o dirigente comunista destaca é a larga vantagem de Inácio diante dos demais pré-candidatos oriundos da base de apoio aos Governos de Dilma e Cid Gomes.

Patinhas considera que estas três questões servem de incentivo para o objetivo eleitoral do PCdoB. “Buscaremos intensificar o diálogo com os demais partidos visando compor uma ampla aliança em torno do nome de maior aceitação popular, que agrega conhecimento e capacidade para administrar Fortaleza”, afirmou o dirigente.

Ainda de acordo com Patinhas, neste momento de pré-campanha, o PCdoB intensificará o fechamento das alianças e buscará amplo apoio ainda para o primeiro turno. “Nosso objetivo é adequar a cidade às exigências que ela nos cobra. Para isso precisamos de apoio e de aliados. Com o quadro político ainda indefinido, já podemos destacar a boa aceitação em torno do nome de Inácio e a expectativa é ampliar ainda mais esta aliança”, ratifica.

Projetos para Fortaleza

Há mais de um ano, o PCdoB vem debatendo projetos para Fortaleza e já discutindo programas exequíveis para a cidade. “Promovemos seminários, debates junto a diversos segmentos sociais. Durante o processo de debate interno no partido, que elegeu as novas direções e planejou nossas ações para os próximos dois anos, realizadas entre julho e outubro de 2011, discutimos a realidade de cada região da cidade, as problemáticas específicas e comuns aos bairros. Inácio participou ativamente desses encontros juntamente com as demais lideranças do PCdoB cearense”.

Atualmente, os grupos de estudos dão encaminhamento a essas questões e trabalham em cima das ideias levantadas pela própria população para construir um projeto com propostas concretas. “Vamos intensificar estes debates agregando também os demais partidos aliados”, ratifica Patinhas. “Fortaleza chegou numa encruzilhada devido aos inúmeros desafios que se apresentam. Os problemas se avolumaram e a próxima gestão precisa atuar com um ritmo bem mais acelerado”, considera.

Desafios de Fortaleza

Para o dirigente comunista, o principal problema da capital cearense está na falta de planejamento. “Ele está ligado a todos os demais, feito engrenagem. Precisamos reativar urgentemente o Instituto de Planejamento de Fortaleza para atender a demanda da cidade a curto, médio e longo prazos. Uma cidade que tem cerca de 2,5 milhões de habitantes, e que compõe uma região metropolitana que agrega mais 1,5 milhões de pessoas nas cidades vizinhas, não pode deixar de ter um planejamento muito bem feito”, defende.

Segundo Patinhas, o próximo Prefeito de Fortaleza deve enfrentar os gargalos concretos pelos quais a cidade passa. “Dentre eles, a questão da mobilidade urbana. Ela não afeta só as pessoas que possuem carros, mas principalmente os trabalhadores que dependem do transporte público para percorrer a cidade inteira até chegar ao trabalho. Cerca de quatro milhões de pessoas circulam pela região metropolitana e Fortaleza ainda não está preparada para toda esta demanda. O planejamento precisa ir além dos limites geográficos da capital e é o Prefeito daqui quem precisa articular com os gestores das demais cidades para este debate visando realizar ações conjuntas”, ratifica.

E a mobilidade urbana está ligada à infraestrutura da cidade. “As ruas e avenidas de Fortaleza foram planejadas para uma época em que o país estava estagnado. Agora o Brasil cresce, as pessoas têm acesso aos carros e as vias da capital não estão dando conta para atender esta demanda”, analisa Patinhas.

A saúde é outro gargalo citado pelo dirigente comunista. “Os postos de saúde da Prefeitura estão desaparelhados, sucateados e muitas vezes não funcionam. Esta situação obriga o usuário a procurar os grandes hospitais e isso gera sobrecarga de atendimento. A Prefeitura tem que pensar também nos profissionais que lá atuam e buscar, de forma emergencial, melhorar as condições de atendimento destas unidades de saúde”.

Outro desafio apontado pelo presidente do PCdoB/CE que precisa ser enfrentado é a qualidade na educação. “No ranking dos 184 municípios cearenses, Fortaleza aparecem na 181ª posição quando ela deveria encabeçar esta lista. É preciso incentivar os professores, qualificá-los e apostar na qualidade do ensino”, defende.

O aumento dos números relacionados à violência e ao consumo das drogas também é tema que deve ser enfrentado pelo gestor local. “Sabemos que a responsabilidade principal sobre esta questão é do Estado, mas a Prefeitura não pode ser omissa. É possível instituir políticas públicas que ajudem no combate ao uso de drogas, através da inclusão de jovens em atividades esportivas, culturais e educacionais, além de ações que os ajudem a superar a dependência. O poder público municipal também pode contribuir através da mobilização da sociedade e de campanhas educativas, envolvendo escolas, sindicatos, associações, igrejas e representações sociais diversas. Há muita coisa a ser feita e o município deve ter uma atuação destacada.”

Caravana 65

Neste período pré-eleitoral, o PCdoB se prepara para o processo de convenções, reunindo assembleias de base para discutir um novo projeto para Fortaleza. “Nesses encontros debateremos o quadro político, alianças, indicações de candidatos a vereador e ainda elegeremos os delegados que participarão da convenção eleitoral no final de junho”.

A mobilização partidária, denominada “Caravana 65”, também discutirá, junto com a população, a problemática local de cada região da cidade “Este é um processo de revolvimento no Partido. Nossa intenção é, além das reuniões de base, realizar oito grandes plenárias regionais em Fortaleza antes da plenária final. Este é um momento extremamente positivo, que empolga a militância em torno do projeto do PCdoB para as eleições e estimula a participação para os encontros”, avalia.

De Fortaleza,
Carolina Campos