quinta-feira, 10 de maio de 2012

CTB participa da 2ª Conferência da Juventude Sindicalista em Cuba

CTB participa da 2ª Conferência da Juventude Sindicalista em Cuba

A Federação Sindical Mundial (FSM) realizou a 2ª Conferência da Juventude Sindicalista na cidade de Havana nos dias 29 e 30 de abril, na sede nacional da organização anfitriã, a Central de Trabalhadores de Cuba. O evento contou com a presença de cerca de 200 participantes dos cinco continentes, e debateu o desemprego juvenil no contexto da crise capitalista.
foto_09
A CTB foi representada no evento pelo secretário Nacional de Juventude, Paulo Vinícius Silva, por Vítor Espinoza, da Executiva Nacional e da Fecosul, e pelo secretário de Juventude do Sindicato dos Comerciários de Caxias do Sul, Nilvo Riboldi.
foto_2
Expressou-se na 2ª Conferência o drama europeu da crise e da ofensiva da direita conservadora, com a escalada de corte de direitos sociais e a ameaça de guerras. Na América Latina, o processo assume clara diferenciação, com um quadro de avanços políticos e sociais marcado pela integração econômica e o fortalecimento da soberania. Impactaram no debate os recentes avanços na Venezuela, com a aprovação de nova lei trabalhista que ampliam direitos, e a nacionalização por parte da Argentina da maioria das ações da petroleira YPF, da Espanha, pelo governo da Presidenta Cristina Kirchner.
Prestigiaram a atividade o secretário-geral da Central de Trabalhadores de Cuba, Salvador Valdés, o secretário internacional adjunto da CTB, João Batista Lemos (ambos vice-presidentes da FSM), o secretário-geral da FSM, o peruano Valentín Pacho, o secretário da FSM para as Américas, Ramón Cardona, além dos dirigentes cetebistas Joílson Cardoso e Divanilton Pereira. A CSP enviou uma delegação de três jovens para o evento.
Nessa edição, a responsabilidade da condução da atividade pelos jovens representantes dos países e da comissão internacional se expressou de modo mais claro, evidenciando a necessidade de aprofundar a comunicação e a definição de um método de trabalho que permita superar as barreiras da distância e do idioma, a fim de propiciar uma comunicação permanente e o mútuo conhecimento da realidade e dos protagonistas.
 "Nossa única possibilidade de vitória é dar-nos as mãos para desenhar o futuro socialista num dos períodos mais difíceis, desafiadores e complexos da humanidade, em luta contra a barbárie capitalista, ante a crise do neoliberalismo, a crescente agressividade do imperialismo estadunidense e europeu e mudanças geopolíticas notáveis em rapidez e profundidade", afirmou Paulo Vinícius, dirigente da CTB.
foto_06
A 2ª Conferência Internacional da Juventude Sindicalista determinou a realização de um dia mundial de lutas a três de outubro, aprovou uma carta unitária três moções de solidariedade. A primeira, em defesa do processo de mudanças em curso na AL e em solidariedade à nacionalização argentina da maioria das ações da YPF e em favor de sua luta pela soberania sobre as ilhas Malvinas. A segunda moção foi em favor da soberania de Porto Rico para o povo daquele país ocupado pelos EUA. A terceira foi em defesa de Cuba, contra o bloqueio e a favor da libertação dos 5 Antiterroristas Cubanos prisioneiros dos EUA.
Ficou evidente também o avanço da articulação da FSM ao redor do mundo em seu trabalho juvenil. A América Central vai para a realização de sua 3ª reunião sub-regional. O Cone Sul, através do capítulo argentino e com apoio brasileiro, convocou reunião subregional para os dias 29 e 30 de junho e 1º de julho em Buenos Aires, Argentina. Há grande potencial para a definição de outra reunião andina, que a CGTP se dispõe a receber.
FOTO10
Afora isso tudo, foi definida como sede da 3ª Conferência Internacional da Juventude Sindicalista para a África do Sul, tendo como anfitriã a histórica e poderosa central COSATU, com indicativo para 2015.
O Brasil, através da CTB, foi reconduzido ao Comitê Internacional da Juventude da FSM e fez uma intervenção sobre a necessidade de renovar o movimento sindical mundial e sobre os caminhos para tanto.
FOTO5
Todos os delegados participaram como convidados à Marcha do Primeiro de Maio que levou mais de 800 mil pessoas à Plaza de la Revolución, fechando com chave de ouro essa semana de luta, convivência e reflexão da juventude classista em todo mundo, que regressam com saudades de Cuba e com mais convicções sobre a necessidade de avançar no fortalecimento da Federação Sindical Mundial.
Texto: Paulo Vinícius - secretario da Juventude Trabalhadora da CTB
Fotos: FSM