terça-feira, 28 de outubro de 2014

Renato Rabelo: Elogio à militância que não foge à luta - PCdoB. O Partido do socialismo.

Renato Rabelo: Elogio à militância que não foge à luta - PCdoB. O Partido do socialismo.

O presidente nacional do Partido Comunista do
Brasil, Renato Rabelo, emitiu na tarde desta segunda-feira (27) nota em
que enaltece o papel da militância na campanha que resultou na reeleição
de Dilma Rousseff à Presidência da República. Leia a íntegra:

 
A direção nacional do PCdoB enaltece com estima e louvor esse
coletivo de milhares e milhares que – com entusiasmo, dedicação e
criatividade – ocuparam as ruas e as redes sociais


A reeleição da presidenta Dilma Rousseff é fruto de um
conjunto de fatores, entre os quais se ressalta o papel destacado da
militância dos partidos e dos movimentos sociais. A direção nacional do
PCdoB enaltece com estima e louvor esse coletivo de milhares e milhares
que – com entusiasmo, dedicação e criatividade – ocuparam as ruas e as
redes sociais para que o povo conquistasse esta histórica quarta vitória
consecutiva.



Em especial, nosso Partido aplaude sua militância, seus quadros e nossa
rede de amigos e amigas que se empenharam de modo redobrado neste
segundo turno, enfrentando o poderio do consórcio oposicionista, dando,
assim, sua efetiva contribuição ao triunfo alcançado.

Para conter e vencer a investida reacionária, o povo se levantou e junto
com ele a militância de esquerda, popular e patriótica. Os
trabalhadores, através da maioria das centrais sindicais que os
representam – entre elas, a CTB, a CUT – apoiaram Dilma com suas
bandeiras e mobilizações. Do mesmo modo, as mulheres tendo por canal um
elenco de entidades nas quais se destaca a União Brasileira de Mulheres
(UBM); assim como os ativistas do movimento comunitário entre os quais
os que atuam na Confederação Nacional de Associações de Moradores
(CONAM); também os que batalham por uma sociedade sem racismo e
preconceitos como os companheiros da União de Negros pela Igualdade
(Unegro) e os ativistas dos movimentos LGBT.





Merece especial destaque pela garra e a criatividade, por sua atuação
intrépida em todo o país, a atuação valiosa da União da Juventude
Socialista (UJS). O trabalho da UJS contribuiu para que a mensagem da
campanha da presidenta Dilma Rousseff chegasse a amplas camadas da
juventude, principalmente nas universidades e escolas nas quais a UNE e a
Ubes tiveram papel muito significativo. A campanha também se estendeu
aos jovens da periferia, com o movimento Hip Hop. “Renovar a esperança”
foi a bandeira de campanha da UJS, e além disso a entidade criou
slogans, imagens, mensagens, que se disseminaram nas ruas e nas redes
sociais, tais como: “no meu país, eu boto fé, porque ele é governado por
uma mulher”; “Para o Brasil seguir em frente, eu vou com Dilma, coração
valente”.





No final deste segundo turno, a direita e a grande mídia sentiram o
cheiro da derrota e radicalizaram suas ações golpistas. No âmbito desse
desespero tentaram, via distorção e manipulação de fatos, criminalizar a
UJS; atitude, aliás, corriqueira deles contra os movimentos sociais.
Tentativa que será inócua pela seriedade, pelo valor da UJS, amplamente
reconhecido, enquanto entidade que mobiliza os jovens pelos seus
direitos e que os forma para a luta política e social transformadora.







Uma vez mais nosso aplauso, nosso elogio à militância comunista que suou
a camisa, que, armada de argumentos e entusiasmo, se irmanou com o povo
e, efetivamente, deu importante contribuição para a reeleição da
presidenta Dilma Rousseff. Para realizar as mudanças e as reformas
estruturais com as quais está compromissada nesse novo mandato, a
presidenta precisará do apoio impulsionador dessa militância “que não
foge à luta”.





São Paulo, 27 de outubro de 2014



Renato Rabelo

Presidente do Partido Comunista do Brasil – PCdoB