quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Agenda neoliberal é suicida e merece ser derrotada - Paulo Vinícius Silva

IMAGENS DOS RESULTADOS DAS POLÍTICAS NEOLIBERAIS: PERDA DE DIREITOS E FARRA DOS ESPECULADORES
AS 12 BARBEIRAGENS ECONÔMICAS DOS GOVERNOS DO PSDB

Essa eleição reviveu uma página tenebrosa de nosso passado, o tempo em que os especuladores das bolsas de valores chantageavam e dobravam o nosso país, graças ao apoio da imprensa sabuja da Ditadura e das oligarquias. Era assim, antes de Lula. Um verdadeiro complô dos playboys contra o Brasil. E, em parte, vivemos ainda esse tempo.

Mas dentre as peculiaridades dessa campanha eleitoral está o fato de as bolsas oscilarem ao sabor da subida ou da descida de Dilma nas pesquisas - antes de sua divulgação. Assim, os especuladores, a imprensa golpista e os entreguistas de sempre tem ainda um inacreditável potencial eleitoral que ameaça a mudança.

Dilma é notável por sua coragem e história, e tem grande capacidade técnica, liderando um projeto nacional de desenvolvimento brasileiro. Retroceder para a ortodoxia neoliberal destruiria a economia, ampliaria o desemprego, diminuiria a atividade econômica... mas seria um mar de oportunidades para aqueles que lucram com os juros e que influenciam o governo a aumentar as taxas, com consequências nefastas para o país. Essa agenda leva ao desmantelamento do estado de bem estar  europeu e até de direitos básicos. 48 Milhões de desempregados na OCDE. 11,1% na zona do Euro, em Portugal, 13.90%, Grécia, 26.40%, Espanha, 23.67%*, estas são as taxas de desemprego de países que addotaram esse receituário. O Brasil era assim.

São conquistas do povo as políticas anticíclicas, o que se demonstra na ampliação do emprego (4,9%), aumento de salários e direitos, com o fim da fome e a perspectiva da universalização da educação a partir do novo marco regulatório da exploração do Pré Sal, proposta pela Presidenta Dilma, atendendo ao clamor da sociedade.

Mudar não é andar para trás, para os tempos de desespero, desemprego, falências,crises, "inempregáveis". O Brasil já viu aonde isso dá. Mas a presidenta dá mostras de republicanismo ede respeito pela autonomia dos poderes. Mais que isso, a Presidenta  propõe uma agenda concreta de combate a corrupção. Propõe ademais uma Reforma Política com plebiscito e referendo, com conselhos da sociedade civil, com o fim do financiamento empresarial das campanhas eleitorais. Dilma levará adiante uma Reforma Educacional que criará uma nova geração de brasileirinhos(as) com direito às creches e que crescerão em meio a uma Reforma do Ensino Básico e o crescimento das verbas para a Educação e a Saúde.

São notáveis esperanças de futuro, mesmo cercados por crises e perigos. E uma mulher nos lidera na luta pela construção de um novo Brasil. Apoiemos seu coração valente! Viva a Dilma! É 13!

 * http://pt.tradingeconomics.com/spain/indicators