quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ato de Posse da nova diretoria da ANPG tem presença de autoridades e homenagens



O Ato de Posse da nova diretoria da ANPG, eleita no 23º Congresso Nacional de Pós-Graduandos, em maio deste ano, aconteceu na tarde desta terça-feira, 24, no Auditório Central do Centro Paulo Freire, da UFMA. O local escolhido não foi por acaso, nas dependências da UFMA desde domingo (22) ocorrem as atividades da 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Os pós-graduandos, antes mesmo da fundação da ANPG, em 1986, já participavam das reuniões anuais com muito afinco. O Encontro de Jovens Cientistas, que chega esse ano na sua 13ª edição, foi concebido e acontece sempre em conjunto com as atividades das reuniões anuais. Em 2010, durante a 62ª RA em Natal (RN), a ANPG realizou o 2º Salão Nacional de Divulgação Científica, reunindo estudantes do ensino fundamental, médio, graduação e pós-graduação em torno da integração científica na América Latina.

Diversas autoridades, como o presidente do CNPq, Glaucius Oliva, a presidenta da SBPC, Helena Nader, o reitor da UFMA, professor Natalino Salgado, o presidente do CEMJ, Euzébio Jorge, o presidente do Diretório Nacional do Fórum de Pró-Reitores de Pós-Graduação e Pesquisa (Foprop), Hélio Hey e o diretor do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência do MCTI, Ildeu de Castro Moreira estiveram presentes na solenidade.

Glaucius destacou que a parceria da ANPG com a agência de fomento e a consistência das opiniões apresentadas garantiram o pleito da entidade pela vaga no Conselho Deliberativo do CNPq. Além disso, afirmou que “sem a participação da ANPG com diversas manifestações pelo Brasil não teríamos conseguido demonstrar a preemência do reajuste do valor das bolsas de mestrado e doutorado”.

Para o presidente do Foprop a aproximação da entidade com a ANPg tem sido muito produtiva e a nova gestão tem grandes desafios pela frente.


Em suas falas, Euzébio Jorge e Ildeu de Castro ressaltaram os recentes avanços que o Brasil vem experimentando no último período, em especial na área da Educação, porém destacaram que muito ainda precisa ser feito e que a ANPG cumpre um papel importante tanto na disputa de recursos financeiros para a educação, c,t&i como na própria definição dos rumos dessas áreas.


Homenagem
da esq p/ dir: Luciano Rezende (ex-presidente da ANPG), Juliano Quintella (APG UNIFESP), Elisangela Lizardo (presidenta da gestão cessante), Elba Mochel, Luana Bonone (presidenta eleita), Natalino Salgado (reitor da UFMA) e Fábio Palácio (ex-diretor da ANPG). Foto: Eleonora Rigotti.


Os diretores da ANPG aproveitaram o momento de reunião na capital maranhense para homenagear um dos fundadores da ANPG, José Augusto Mochel.

Mochel é egresso da Universidade Federal do Maranhão e, enquanto cursava seu mestrado na então Escola Paulista de Medicina (hoje UNIFESP), fundou, junto a demais pós-graduandos, a ANPG.


Ao final, a professora da UFMA Elba Gomide Mochel , viúva de José Augusto Mochel, recebeu uma placa e uma carta de reconhecimento da ANPG, lida pelo vice-presidente eleito, Hyllo Nader. Com a voz embargada ela relatou que ela e o marido saíram de São Luís para cursar a pós-graduação em São Paulo pois no Maranhão ainda não havia cursos de mestrado na área da saúde. Ela exemplificou o avanço desses 25 anos com a menção às obras que os participantes da 64ª RA da SBPC estão observando na própria UFMA. “Não é um crescimento vegetativo, é também qualitativo”, pontuou.

Ao diretor da APG UNIFESP, Juliano Quintella, foi entregue uma cópia da Ata de Fundação da ANPG, que deve permanecer na sede da APG UNIFESP, que foi, por muitos anos, também a sede da ANPG.

O reitor da UFMA também se dispôs a abrigar uma cópia da ata no Museu da universidade, como forma de manter viva a lembrança do legado de Mochel. Os dois estudaram juntos em São Paulo, enquanto o reitor também cursava seu mestrado. “Não se constrói o presente nem se avança no futuro sem valorizar a história. O poeta Rubem Alves tem uma frase de que gosto muito ‘A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente’ Mochel viveu o presente!”, finalizou o reitor.


O ex-presidente, Luciano Rezende (2002-2004), a presidenta da gestão cessante Elisangela Lizardo (2010-2012) e o ex-diretor Fábio Palácio também foram homenageados pela sua contribuição ao longo dos 26 anos da ANPG.


Os presentes também fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao ex-reitor da UFRJ (2003-2011) e ex-diretor da Finep, Aloísio Teixeira, que morreu na segunda-feira (23) de enfarte fulminante, aos 67 anos, quando estava em casa (Ipanema, Zona Sul do Rio), em companhia da mulher, a economia Beatriz Azeredo. Ele tinha cinco filhos e quatro netos.


Despedida

Ao empossar os novos diretores, Elisangela usou das palavras do poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade para se despedir : “Irmãos, cantai esse mundo que não verei,mas virá um dia, (…) Um mundo enfim ordenado, uma pátria sem fronteiras, sem leis e regulamentos, uma terra sem bandeiras, sem igrejas nem quartéis, (...) Esse país não é meu nem vosso ainda, poetas. Mas será um dia o país de todo homem”.

Luana Bonone, presidenta eleita e empossada, relembrou momentos importantes da história da ANPG nesses 26 anos e convocou todos os diretores a emcampar os desafios que a próxima gestão tem pela frente. Entre eles, a garantia e ampliação do reajuste de 20% das bolsas de mestrado e doutorado (10% a partir de 1º de julho e 10% em 2013) anunciado durante o 23º Congresso Nacional de Pós-Graduandos, em maio.

Os diretores, agora empossados, realizam a 1ª reunião de planejamento da gestão durante toda esta quarta-feira (24), na UFMA, onde seguem participando da 64ª Reunião Anual da SBPC.

Da Redação.