segunda-feira, 26 de setembro de 2011

É greve. Bancários aprovam paralisação por tempo indeterminado a partir desta terça 27



http://www.bancariosdf.com.br
Seg, 26 de Setembro de 2011
26092011-Assemblia_Geral_Decreta_Greve_-FG_207

Greve por tempo indeterminado. Foi essa a decisão dos bancários que participaram de assembleia realizada agora há pouco na Praça do Cebolão, no Setor Bancário Sul (SBS). A paralisação – que começa nesta terça-feira (27) – é uma resposta dos trabalhadores contra a intransigência da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que se negou a apresentar uma proposta decente à categoria.

Na sexta-feira (23), durante a quinta rodada de negociação, a Fenaban propôs 8% de reajuste sobre todas as verbas salariais, um aumento de apenas 0,2% em relação aos 7,8% oferecidos na terça-feira (20).

“Rejeitamos a proposta porque temos certeza de que os bancos têm condições de oferecer mais do que 0,62% de aumento real aos bancários. Com lucros acima de R$ 60 bilhões somente no primeiro semestre deste ano, as instituições financeiras se negam a atender reivindicações importantes como valorização do piso, segurança bancária e melhorias na Participação nos Lucros e Resultados (PLR)”, afirma o presidente do Sindicato, Rodrigo Britto.

Para forçar os bancos – que fazem parte do setor mais rentável da economia brasileira – a atenderem às reivindicações da categoria, os bancários devem participar intensamente da greve. “Quanto mais bancários aderirem ao nosso movimento, maiores serão nossas chances de sairmos vitoriosos da greve”, avisa Britto.

Entre as principais reivindicações, os bancários querem reajuste de 12,8%, valorização do piso, PLR maior, fim da rotatividade, mais contratações, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, regulamentação do sistema financeiro nacional, mais segurança, igualdade de oportunidades e inclusão bancária sem precarização.

Na quinta-feira (22), os bancários de Brasília aprovaram, por unanimidade, indicativo de greve a partir desta terça-feira durante assembleia realizada no SBS. Os trabalhadores rejeitaram a proposta apresentada pelos banqueiros de 7,8% sobre todas as verbas.

Nova assembleia nesta terça 27
O Sindicato convoca nova assembleia da categoria nesta terça 27, às 17h, na Praça do Cebolão, no SBS (em frente ao edifício Sede I do Banco do Brasil), para avaliar os rumos do movimento.

“Não deixe de participar dos comitês de esclarecimentos. Com a sua presença, mostraremos aos banqueiros toda a nossa disposição de buscar, com garra e mobilização, as conquistas que merecemos”, reforça Eduardo Araújo, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) e diretor do Sindicato.

Veja as orientações para a greve

  • A Constituição e a Lei de Greve garantem o direito à greve.
  • A greve é de todos, mas é importante que cada bancário faça a sua parte para a categoria alcançar seus objetivos.
  • Denuncie ao Sindicato o assédio moral e a coação dos bancos para furar a greve ou trabalhar em outro site ou por acesso remoto.
  • Se você for convidado para trabalhar durante a paralisação, não aceite. É contra a lei de greve. Grave o registro da mensagem de celular, com hora e data e encaminhe ao Sindicato.
  • Trabalhar em casa durante a greve, além de desrespeitar e enfraquecer a luta dos seus colegas, pode trazer problemas jurídicos, uma vez que isso não está previsto no contrato de trabalho.
  • Os bancos vão tentar confundir a categoria. Acredite apenas nas informações divulgadas pelo Sindicato.
  • Caso a polícia ou oficial de Justiça apareça, permaneça na agência sem fazer o confronto. Exija a identificação do oficial de Justiça, leia o ofício na íntegra, anote dados e comunique o coordenador e o Sindicato imediatamente.
  • Convença os colegas bancários sobre a importância da greve e da unidade da categoria. Convença-os a participar das manifestações em agências de outros bancos.
  • Informe os clientes dos motivos da greve, da exploração e desrespeito dos bancos com clientes e população. Procure ajudar a clientela.
  • Permaneça no comitê de esclarecimento pelo menos até as 16 horas.
  • Vá às atividades, reuniões e assembleias convocadas pelo Sindicato. Elas são importantes para debater e fortalecer a estratégia de mobilização para pressionar os banqueiros.
  • Tenha sempre em mãos os telefones do Sindicato: 3262-9090 (geral) ou 3262-9004, 3262-9018, 3262-9030 e 3262-9008 (Secretaria-geral).

Rodrigo Couto
Do Seeb Brasília