quarta-feira, 1 de maio de 2013

Como Dilma assumiu com as juventudes, prioridade do governo é 100% dos Royalties para a Educação e o Desenvolvimento - Paulo Vinícius Silva

Como foi afirmado pela Presidenta Dilma em reunião com as juventudes que promoveram a Jornada de Lutas da Juventude Brasileira, feita entre março e abril, hoje, no Primeiro de Maio, em cadeia nacional de rádio e televisão, a Presidenta anunciou o envio de uma NOVA PROPOSTA de aplicação dos 100% dos Royalties do petróleo para efetivar assim uma veradeira Reforma da Educação brasileira. Dilma, assim, incorporou o desafio dos 10% do PIB para a educação, bandeiras do movimento estudantil, juvenil, e do sindicalismo na Educação.

Para que? Ora, ela mesmo nos afirmou:

- Universalização das creches para combater as desigualdades e o racismo desde o início;
- Mudar a educação básica com qualidade;
- Valorizar os profissionais da educação pública, instituindo uma outra base de remuneração e também ampliando as exigências de qualidade;
- Instituir o Ensino Médio Integral e com estruturas esportivas, culturais e laboratórios;
- Integrar o Ensino Média ao ensino técnico e profissionalizante;
- Investir na pesquisa, na Ciência e na Tecnologia, ampliando também as estruturas de laboratórios voltadas aos estudantes e pequisadores;
- Seguir nas políticas de cotas e reservas de vagas, amliando a democratização do ensino superior.

Outro ponto que devo ressaltar é a enfase na produção, no emprego e no desenvolvimento. Em vez de adotar as teses dos banqueiros, especuladores e do PIIG - Partido da Imprensa Inflacionária e Golpista -, Dilma fez uma fala 90% desenvolvimento e educação e 10% preocupada com o alarmismo de quem sustenta ataques especulativos e inflacionários contra o Brasil. Mesmo assim, reafirmou seu compromisso na luta real contra a inflação. Mas ficou evidente o achaque que o país, a Presidenta da República e o Banco Central, e que rendeu os 0,25% de aumento da SELIC.


Quando a Presidenta assume as bandeiras do povo, como a defesa da educação, do emprego e do desenvolvimento, e não os interesses da oligarquia financeiro-midiática, é preciso unir e ampliar as lutas para lograr as conquistas. Como ela mesmo levantou, a pressão sobre o Congresso Nacional é fundamental para que esse grande avanço possa ser aingido.

Às vésperas de aprovar o Estatuto da Juventude, as lutas de todas as juventudes se unem por uma política universalista e transversal que pode transformar o Brasil numa imensa sala de aula, acabar com a chaga do analfabetismo, apoiar a juventude pobre, negra, das periferias, ampliar a escolaridade e a qualificação dos trabalhadores e trabalhadoras, avançar na ciência, melhorar a situação dos trabalhadore e a qualidade do serviço público na educação, como parte de um projeto mais amplo, de desenvolver o Brasil, assegurando emprego e driblando por um salto as ameças da crise capitalista. A Educação, o Desenvolvimento, a Valorização do Trabalho e da Produção se unem na bocada Presidenta como um grande chamado ao povo para assumir sua trincheira de lutas na mudança do Brasil. Esse discurso que ela disse é nosso, ela assumiu as bandeiras do povo. É a hora do povo organizado assumir seu posto na luta dando o sentido de ofensiva para mudar o país, e incluir a juventude e os trabalhadores e trabalhadoras no projeto nacionald e desenvolvimento do Brasil.


Reunião das Juventudes com a Presidenta Dilma no Palácio do Planalto: Juventude unida para mudar o Brasil com educação e desenvolvimento


ACOMPANHE a Notícia no Portal CTB em 05 de abril de 2013, e a
Dilma reafirma à juventude compromisso com os 10% do PIB para a Educação - Portal CTB

Em uma reunião de quase duas horas de duração, nesta quinta-feira (4), em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff reafirmou aos representantes das dezenas de entidades que participaram da Jornada da Juventude seu compromisso em elevar os gastos públicos com a Educação para o equivalente a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.


No entanto, para que isso se concretize, Dilma afirmou que espera contar com a mobilização da Juventude para conscientizar o Congresso Nacional dessa necessidade, que passa pela destinação de 100% dos royalties do petróleo do pré-sal para a Educação.

A CTB foi representada na reunião por seu secretário da Juventude Trabalhadora, Paulo Vinícius. Para ele, o encontro foi um resultado direto da ampla mobilização realizada pelos jovens de todo o Brasil, reunidos na Jornada da Juventude.

“Mostramos nossa capacidade de mobilização e esta reunião comprova o grande êxito que tivemos nessa Jornada”, destacou o dirigente, lembrando que as dezenas de entidades que organizaram esse movimento demonstraram não apenas unidade de ação, mas, sobretudo, uma unidade programática, reunida no Manifesto entregue à presidenta.

Reunião histórica

Segundo PV, Dilma definiu o encontro desta quinta-feira como “histórico, inédito e extraordinário”, por conta da unidade demonstrada pelas entidades e pela amplitude das organizações envolvidas.

De fato, além de entidades diretamente ligadas ao movimento estudantil, como a UNE e a UBES, participaram da Jornada organizações de trabalhadores (como a CTB e a CUT), a UJS, a SSB e juventude do PT, a Contag e o MST e companheiros ligados às lutas por moradia, contra o racismo, pelo meio ambiente, GLBT, Hip Hop, entre outros.

PV também destacou que as organizações conseguiram respeitar a paridade entre homens e mulheres durante a reunião. Além disso, as propostas elencadas ao longo da Jornada foram apresentadas em uníssono à presidenta, de modo a consolidar a unidade da Juventude.

Desenvolvimento, Comissão da Verdade e Educação

Outros temas diretamente ligados à Educação e ao desenvolvimento também fizeram parte da conversa entre a Juventude e a presidenta Daniel Illiescu, presidente da UNE, reforçou a necessidade de o governo não ceder à pressão feita mídia e pelo mercado financeiro sobre o aumento de juros. Em nome de todos os presentes, o líder estudantil afirmou que Dilma sempre poderá contar com uma ampla mobilização para defender o desenvolvimento do país e enfrentar os rentistas.

A questão da democratização da mídia também foi abordada. Apesar de Dilma não ter feito nenhuma crítica à chamada “grande imprensa”, ela sinalizou que seu governo tem total interesse em popularizar a internet pelo país afora. Segundo PV, a presidenta afirmou que o “Luz para todos” de seu governo será a massificação da banda larga, referindo-se ao programa levado a cabo pelo ex-presidente Lula, que levou energia elétrica a milhões de família.

A presidenta Dilma prometeu também levar à Comissão Nacional da Verdade (CNV) e aos ministérios envolvidos na discussão a proposta de prorrogação das investigações. Os jovens defenderam a prorrogação das investigações por mais dois anos, maior transparência na divulgação dos relatórios e criação de um processo de participação popular mais amplo por meio de audiências públicas.

Em sua fala, Dilma deixou claro também que vê na Educação o elemento fundamental para que o país possa se desenvolver. Afirmou que pretende priorizar esforços para a criação de novas escolas técnicas e nas escolas de tempo integral, por acreditar que é a partir desse tipo de investimento, ligado ao trabalho e ao desenvolvimento, que a desigualdade poderá ser enfrentada.

Para o dirigente da CTB, a reunião mostrou que o esforço realizado pela Juventude nos últimos meses, durante o período de preparação para a Jornada, foi totalmente válido. “Fiquei realmente impressionado com a sinalização feita pela presidenta, no sentido de enaltecer nossa mobilização e nos incentivar a dar continuidade a essa luta, ao lado de outros setores da sociedade”, afirmou PV.

Portal CTB

Leia também: Jornada de Lutas abre diálogo com Dilma e destrava Estatuto da Juventude