quinta-feira, 30 de abril de 2015

Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) reprime e massacra professores - Portal Vermelho

Richa faz de Curitiba uma praça de guerra: vários professores feridos - Portal Vermelho

Houve novamente confronto e violência policial contra manifestantes em frente à Assembleia Legislativa do Paraná nesta quarta-feira (29). A batalha começou por volta das 15 horas, no Centro Cívico, em Curitiba, quando os deputados estaduais começaram a sessão para votar, em regime de urgência, o projeto do governador Beto Richa (PSDB) que confisca a poupança previdenciária dos servidores públicos estaduais.



Fotos: Everson Bressan/SMCS e Maurilio Cheli/ SMCSFotos: Everson Bressan/SMCS e Maurilio Cheli/ SMCS
Como ocorreu no dia anterior, durante a manifestação desta quarta-feira (29), os professores da rede de ensino estadual foram reprimidos com um forte aparato policial que usou bombas de efeito moral, spray de pimenta, balas de borracha e gás lacrimogêneo para conter a manifestação. O Centro Cívico se tornou uma praça de guerra, cercado pela tropa de choque da Polícia Militar e com vários feridos.



Os gases produzidos pelas bombas jogadas pela PM, em frente à Assembleia, prejudicaram o andamento dos trabalhos da Casa, que teve de paralisar o debate do projeto. Poucos minutos depois, mesmo com o barulho de bombas e gritos do lado de fora, a sessão foi retomada.



Segundo a guarda municipal, pelo menos 100 pessoas ficaram feridas, entre elas, 42 precisaram de atendimento médico. Ainda não há informações sobre o quadro de saúde dos feridos. Nas redes sociais há muita troca de informações desencontradas, inclusive sobre uma possível morte de um manifestante, mas nada ainda confirmado por autoridades.



Na segunda-feira (27) foi aprovada, em primeiro turno, as mudanças previdenciárias dos servidores, em uma sessão que teve 31 votos favoráveis e 20 contrários.

O projeto de lei muda a fonte de pagamento de mais de 30 mil beneficiários para o Fundo Previdenciário e divide com os servidores o pagamento das aposentadorias, já que o fundo é composto por recursos do Executivo e do funcionalismo.

Mais imagens do confronto estão disponíveis em Fotos Públicas.

Do Portal Vermelho, com agências