quinta-feira, 11 de junho de 2015

Vídeo -Jovens estudantes são agredidos, mas não recuam e impedem votação sobre maioridade penal - Portal Vermelho - #OrgulhodaUNE #OrgulhodaUBES #OrgulhodaUJS #Fascistasnaopassarao

Com estudantes agredidos, Comissão adia votação sobre maioridade penal - Portal Vermelho

Ao som de "Não, não à redução" e "fascistas não passarão", os movimentos sociais presentes, nesta quarta-feira (10), na Câmara dos Deputados, impedem votação do relatório do PEC 171, que prevê a redução da idade penal. Dentre os movimentos que participaram estava a União da Juventude Socialista (UJS), a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).



  
Em post no seu perfil na rede socialFacebook, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ) denunciou que "os seguranças da Casa Legislativa usaram spray de pimenta e truculência para afastar os movimentos sociais presentes na sessão".


A reportagem doVermelho recebeu a denúncia de que, durante a manifestação pacífica, uma jovem que estava presente foi socada pelo deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), o mesmo que agrediu a deputada Jandira Feghali em outra sessão na Câmara dos Deputados.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB/SP), as presidentas da UNE e Ubes, Carina Vitral e Barbara Melo, já estão acionando os órgãos competentes para denunciar a agressão.

"É este o Congresso mais conservador que elegemos desde 1964", declarou em entrevista à TV Vermelho, Ângela Guimarães, presidenta do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), ao denunciar os impactos do avanço do conservadorismo no Congresso Nacional e o ataque aos direitos da juventude, caso a PEC 171 seja aprovada.

Truculência

"A resposta da Polícia Legislativa foi usar gás de pimenta contra todos os manifestantes. Alguns jovens foram levados ao departamento médico", indicou o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).

"Chamaram os jovens de vagabundos", denunciou Carina Vitral, presidenta da UNE, ao repudiar as agressões. A dirigente estudantil avisou: "a juventude está unida contra o PEC 171".

A sessão da comissão especial que analisa a redução da maioridade penal (PEC 171/93) recebeu nesta tarde um pedido de vista coletivo que adiou a votação da proposta para a próxima quarta-feira, 17.




Do Portal Vermelho, Joanne Mota
Com informações das agências