sábado, 21 de abril de 2012

CPI mal começou e Protógenes é vítima de vandalismo - Portal Vermelho

CPI mal começou e Protógenes é vítima de vandalismo - Portal Vermelho

Em discurso no plenário do Congresso Nacional realizado nesta quinta-feira (19), o Deputado Delegado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) parabenizou a Câmara dos Deputados e o Senado pela instalação da "CPI do Cachoeira" e relembrou que o requerimento original para criação desta comissão parlamentar foi entregue por ele em 20 de março de 2012.


Por fim, o parlamentar do PCdoB de São Paulo comenta o ato de vandalismo a que foi submetido seu gabinete, quando os parlamentares do PSDB Sérgio Guerra e Rogério Marinho arrancaram da porta um cartaz alusivo à CPI da "Privataria Tucana". "Ato de vandalismo também é falta de decoro parlamentar" - destacou Protógenes - "Vou encontrá-los no Conselho de Ética".



Saiba como foi a agressão dos deputados ao gabinete de Protógenes:

CPI vira caso policial dentro da Câmara


A CPI mista do Cachoeira nem começou, mas os corredores da Câmara já pegam fogo. 


Por Leandro Mazzini, na Coluna Esplanada


Um roteiro com ingredientes de cena policial ganhou o sétimo andar do Anexo 4 da Casa, envolvendo um pedido de outra comissão parlamentar de inquérito. Indignados com um cartaz pró-CPI da Privataria Tucana, afixado na porta do gabinete do deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP), ex-delegado da PF, dois deputados tucanos arrancaram o material e o jogaram no chão, irados. Eles são ninguém menos que o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), e o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN). Protógenes só soube da autoria quando pediu à Polícia Legislativa o vídeo do circuito interno de TV do corredor. Mas não prestou queixa à Mesa Diretora.


Vergonha alheia


Constrangido e incrédulo, Protógenes não procurara, até ontem à noite (17), os parlamentares para pedir explicações. Um assessor acompanhava os deputados na hora do ‘ataque’.


Script
Pelo vídeo e sequência de fotos, fica clara a atuação do trio na porta fechada do gabinete do deputado, durante o dia. Guerra indica e Marinho puxa o cartaz.


“Ato político”


Procurada pela coluna, a assessoria de Sérgio Guerra ainda não se pronunciou. O deputado Rogério Marinho reconheceu à coluna que, acompanhado do presidente de seu partido, tirou o cartaz da porta do gabinete de Protógenes. Disse que foi um “ato político” e que isso aconteceu há algumas semanas, embora Protógenes tenha tido acesso aos vídeos ontem. O tucano lamentou que os deputados colem nas portas cartazes de ataques institucionais.


Fonte: Congresso em Foco