sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Manifestantes saíram às ruas de todo o país contra o golpe - Portal Vermelho

Manifestantes saíram às ruas de todo o país contra o golpe - Portal Vermelho

Os movimentos
sociais realizaram grandes atos nas principais cidades do país nesta
quinta-feira (20). Milhares de pessoas ocuparam as ruas em defesa da
democracia e do governo Dilma. Os manifestantes gritavam palavras de
ordem como "Não vai ter golpe!", "Nenhum direito a menos", "em defesa da
Democracia", "Contra o golpismo da mídia", "Reforma política já".





Concentração no Rio de Janeiro.
Concentração no Rio de Janeiro.


Nos atos, as lideranças também faziam críticas ao ajuste fiscal e
exigiam "que os ricos paguem pela crise”, e propunham, a retomada do
crescimento e mais avanço das conquistas sociais.



Pode-se resumir o saldo das manifestações da seguinte forma: a defesa da
democracia ficou mais forte e os planos golpistas sofreram importante
revés.



Acompanhe no Portal Vermelho como foram as manifestações em diversos estados brasileiros:



Bahia



Em Salvador, a concentração começou por volta das 14 horas e reuniu mais
de 20 mil manifestantes de organizações e movimentos sociais, entre
eles CTB, CUT, UJS, Unegro, na Praça da Piedade. De lá, eles saíram em
passeata via Forte de São Pedro. Cerca de 10 mil pessoas se mobilizaram
nas cidades de Itabuna, Teixeira de Freitas, Eunápolis e Porto Seguro.






Salvador - Bahia


Itabuna - Bahia



 
São Paulo



Na capital paulista, a concentração do ato foi no Largo da Batata,
onde mais de 60 mil pessoas, empunhando cartazes, faixas e bandeiras,
saíram em passeata até a Avenida Paulista pela democracia, contra o
golpismo e em defesa do mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff.
"Não vai ter golpe!", foi a principal palavra de ordem entoada pelo
multidão (Confira matéria completa).



Rio de Janeiro




Mais de 30 mil pessoas se concentraram na Cinelândia e marcharam via
Avenida Rio Branco. Além de exigir o "Fica Dilma!", os manifestantes
fizeram críticas ao ajuste fiscal, gritavam "Fora Cunha!" e condenavam a
ofensiva conservadora da direita.





Ceará



Em Fortaleza, cerca de 10 mil pessoas protestaram em defesa da
democracia e por mais direitos, liberdade, democracia. Movimentos
sociais, militantes de partidos políticos e centrais sindicais lotaram
uma das principais regiões populares da capital cearense.







Rio Grande do Sul



Em Porto Alegre, mais de mil representantes de movimentos sociais,
centrais sindicais, procuradores, advogados, se reuniram na Paróquia
Pompéia para o lançamento do Movimento em Defesa da Democracia e dos
Direitos Sociais. O objetivo do movimento é buscar alternativas contra
os ataques aos direitos sociais. Na ocasião, foi assinada a Carta de
Porto Alegre.



Os movimentos marcharam até a Esquina Democrática, onde aconteceu um ato
em defesa da democracia, participaram a CTB, CUT, MST, Nova Central,
UNE, UGT, e outras organizações sociais.



Paraná



Mais de 5 mil pessoas se reuniram na região central de Curitiba, na
Praça Santos Andrade. Os manifestantes gritavam palavras de ordem como
“Fora, Cunha” e “Não vai ter golpe”, em defesa do governo Dilma.





Minas Gerais



Em Belo Horizonte, o ato saiu da Praça Afonso Arinos, ocupou a Avenida
Afonso Pena e Praça Sete, e encerrou com um culturato Pela Democracia na
Praça da Estação. Um grupo de manifestantes criticaram o ajuste fiscal
em frente a sede do Ministério da Fazenda, e outro protesto foi contra o
aumento das passagens de ônibus, em frente a Prefeitura.



As lideranças fizeram falas contra a redução da maioridade penal, contra
a terceirização, em defesa da Petrobras, por um Brasil soberano, pela
taxação de fortunas e mais investimentos na saúde. Estima-se que mais de
7 mil pessoas participaram do ato.





Maranhão



A passeata em São Luís teve início na Praça João Lisboa e prosseguiu na
principal rua de comércio popular da cidade. A manifestação foi
conduzida principalmente por militantes da UJS e PCdoB, empunhadas com
bandeiras de luta: #FicaDilma e "Contra o Golpe".





Brasília



A concentração se deu no fim da tarde desta quinta (20), na rodoviária
central. Cerca de 8 mil pessoas estiveram presentes na manifestação.









Goiás



A Praça Bandeirantes, no centro de Goiânia, foi o palco da manifestação,
que reuniu cerca de 3 mil pessoas. A presidenta da UBM, Lucia Rincon,
esteve no ato e ressaltou a luta das mulheres pela permanência da
presidenta Dilma no governo.





Pernambuco



Em Recife, cerca de 15 mil pessoas participaram do ato contra o golpe,
em defesa da democracia e por mais direitos sociais. A concentração foi
na Praça do Derby.



Os atos também ocorreram em outros estados.






Do Portal Vermelho