sábado, 28 de junho de 2014

Dilma diz ao PCdoB: “Estamos dando uma goleada nos pessimistas”   - Portal Vermelho

Dilma diz ao PCdoB: “Estamos dando uma goleada nos pessimistas”   - Portal Vermelho

Com a presença da presidenta Dilma Rousseff e do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, na Convenção Nacional do PCdoB, nesta sexta-feira (27), em Brasília, quando foi formalizado o apoio do Partido à reeleição da presidenta, a Copa do Mundo dominou os discursos e as palavras de ordem. “Nós todos estamos dando uma goleada nos pessimistas, nos que têm complexo de vira-latas e naqueles que se envergonharam desse país maravilhoso”, disse a presidenta Dilma. 



Agência Brasil
  
Após a fala do ministro Aldo Rebelo, que destacou como grande êxito e vitória na realização da Copa do Mundo a demonstração de hospitalidade e alegria do povo brasileiro, a presidenta disse ainda que “essa é a vitória do povo brasileiro sobre os profetas do caos”.


“Todo mundo sabe/ Todo mundo viu/ A Copa das Copas está bombando no Brasil”, gritavam os manifestantes em resposta às declarações da presidenta Dilma e do ministro Aldo.

O presidente nacional do Partido, Renato Rabelo, foi quem abriu o ato político, anunciando que “a Convenção Nacional do PCdoB aprovou, por unanimidade, a candidatura de Dilma Rousseff à reeleição”. O que levantou a plateia, que se manifestava com gritos, aplausos e palavras de ordem que eram repetidas em resposta às declarações dos oradores.

“Presidenta Dilma, estamos mais esperançosos nos êxitos por maiores conquistas para o nosso povo e os trabalhadores, do alcance de uma sociedade sem preconceitos e de iguais oportunidades para todos, de universalização dos direitos básicos, de avanço do progresso social e da solidariedade entre os povos”, disse o líder comunista.

Apoio decisivo

Em resposta, a presidenta Dilma disse que “agradeço ao PCdoB pelo fato de nunca ter vacilado quando se tratava da soberania do país. Muito me orgulha o apoio de vocês. Em todos esses passos nós devemos muito ao PCdoB”.

Os passos a que ela se referia foram os avanços conquistados em seu governo, com apoio decisivo do PCdoB, na área da exploração do pré-sal, tendo o comunista Haroldo Lima na Presidência da Agência Nacional do Petróleo (ANP); da UNE e da Ubes na aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) e do ex-ministro do Esporte, Orlando Silva, e do atual ministro, Aldo Rebelo, na realização da Copa do Mundo.

“As relações de respeito mútuo e confiança entre o nosso Partido e a sua Presidência se estreitam e se aprofundam. Em todos os estados do nosso grande país, o PCdoB empunhará a bandeira da sua reeleição para a Presidência da República e de Michel Temer para a vice-presidência da República. Acreditamos que estamos mais preparados para responder às mais sentidas aspirações da ampla maioria do povo brasileiro”, disse ainda Renato Rabelo, antes de entregar as ideias e propostas do PCdoB ao Programa de Governo.

Emocionada com a UJS

Dilma iniciou o seu discurso dizendo que sempre que participa de atividades do PCdoB se emociona com a UJS (União da Juventude Socialista), o que empolgou ainda mais a juventude que, com altofalantes, gritavam as palavras de ordem.

“Essa emoção deriva do fato de que vocês parecem a gente no passado”, afirmou a presidenta. A essa palavras, a juventude respondeu: “Renova/ Renova/ Renova a esperança/ A Dilma é guerrilheira/ E da luta não se cansa.”

E, ao longo de todo o discurso da Presidenta Dilma, ela era interrompida pelos gritos da juventude, que uma hora diziam “Eu tô com Dilma/ A mais de mil/ Para avançar nas mudanças do Brasil” e em outra repetia “Tá tendo Copa/Tá tendo tudo/Só não vai ter segundo turno.”

“O voto que me honra é o voto do PCdoB. Dos partidos atuantes no Brasil é o mais antigo e o mais antigo parceiro do PT nos 11 anos que vem mudando o Brasil, além de popular, moderno e arrojado”, disse a presidenta Dilma, estendedo os elogios ao partido como um todo e aos representantes e categorias em particular, como fez com a juventude e as mulheres.

“Forte, determinado e pé quente”

“O PCdoB tem participação ativa nos projetos mais avançados do meu governo, dai vem a forte alegria que eu sinto por essa indicação. Nesse momento em que reforçamos a parceira em favor do povo brasileiro, em meu nome, em nome do PT eu agradeço o apoio que não é só importante, é também estratégico”, disse ainda a presidenta.

E prometeu que “vamos lutar juntos pelas mudanças; e o protagonismo do PCdoB é fundamental, que tem gente forte, determinada e pé quente, o que reforça a certeza de que nós vamos ganhar as próximas eleições.”

Para o ministro Aldo Rebelo, “a convenção do PCdoB é momento sublime da vida, trajetória e decisões do nosso partido. Nós apoiamos o esforço realizador do seu governo e assumimos solene e oficialmente o compromisso de lutar pela sua reeleição”.

Ele avalia que “o Brasil tenta encontrar o seu espaço e caminho e essa coalização de forças políticas, sociais e econômicas sustentam um projeto de ampliação dos horizontes do Brasil e do nosso povo.”

E, sobre a Copa do Mundo, reafirmou o que vem dizendo desde o início da preparação do evento: “O que se viu não foi uma batalha em torno da Copa, mas da ideia que se faz do Brasil. Somos vitoriosos ou o fracasso civilizatório pregado pelos pessimistas”, declarou, enfatizando que “o Brasil já fez coisas mais difíceis e importantes que a Copa do Mundo.”

Recepção

Ao chegar ao evento, a Presidenta Dilma foi recepcionada pela mesa composta pelo presidente do Partido, Renato Rabelo; o ministro Aldo Rebelo; a vice-presidenta do PCdoB, Luciana Santos; o ex-deputado Flávio Dino, apresentado como o próximo governador do Maranhão; a vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão; o senador Inácio Arruda e a deputada Jandira Feghali, líder do PCdoB na Câmara.

Um grupo de mulheres do PCdoB entregou um ramalhete de flores à Presidenta, que foi saudada com o som do refrão “No meu país/ Eu boto fé/ Porque é governado por mulher.” Ao final do ato político, já no início da noite, a Presidente Dilma foi cercada pelos delegados, que queriam cumprimenta-la e com ela tirar fotos.



De Brasília
Márcia Xavier