quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O que querem os golpistas pôr no lugar de Dilma? Qual é o programa deles? - Paulo Vinícius Silva

O que querem os golpistas pôr no lugar de Dilma? Qual é o programa deles? Por que estão tão ávidos para tomar o poder a qualquer preço? O problema é que Dilma é obstáculo a interesses muito poderosos. Basta pesquisar um pouco e se entenderá a agenda dos golpistas, o Programa deles:

- Rasgar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), colocando o negociado acima do legislado. Todos os direitos poderiam ser perdidos por qualquer acordo salarial...
- Aprovar a Terceirização Infinita, inclusive da atividade fim, estendendo a precarização a todas as áreas, tornando irreversível a redução radical do pessoal concursado nos Bancos Públicos, substituídos pelas terceirizações no sistema financeiro;
- Acabar com a Política de Valorização do Salário Mínimo que foi proposta pelas centrais sindicais (CUT, CTB, Força, UGT, NCST e CGTB) e que fez o salário mínimo recuperar o poder de compra que só caía -salvo raras exceções - desde 1954, com Getúlio Vargas. O salário mínimo voltaria às mãos dos deputados e senadores (maioria absoluta de empresários e latifundiários e seus prepostos) todo ano para eles decidirem...
- Voltar ao regime regulatório do Petróleo anterior ao Pré-Sal, como nos anos de FHC, cedendo vultosos recursos do Pré-Sal para as multinacionais. Acabar com a exigência de ser a Petrobras a operadora de todo o Pré-Sal e acabar com a exigência da produção local de 30% dos equipamentos para o pré Sal. Isso destruiria a política atual que prevê que 75% da riqueza do Pré-Sal vá para a Educação e 25% para a saúde.
- Implantar um permanente ajuste econômico em favor da ciranda financeira da dívida pública, tornando ainda maior a parcela dos recursos públicos envolvidos no pagamento de juros e amortizações lastreadas na dívida pública e, portanto, na SELIC. Ao mesmo tempo é a taxa que referencia todo o crédito, as nossas dívidas!

Golpismo, e golpismo que tem atores claros: empresários superexploradores, o  sistema financeiro, os entreguistas que aspiram por lucrar com o desmonte das empresas públicas e pela privataria, os entreguistas e os lacaios das multinacionais, o Partido da Imprensa Golpista.

E o imperialismo. Não pense você que a Arábia Saudita baixa petróleo a menos de 30 USD sem o dedo estadunidense. Snowden denunciou a espionagem contra Dilma e a Petrobras no Wikileaks. Por que cometeram crimes de guerra monstruosos contra a população iraquiana, afegã, líbia? Por que estariam eles desinteressados do Brasil, se há pouco - depois de mais de 40 anos, resgataram a Quarta Frota no Atlântico, defronte ao Pré-Sal?


Então, claramente, o dever dos democratas, patriotas e da classe trabalhadora é repudiar e denunciar o golpe neoliberal, antipatriótico, entreguista, inimigo dos trabalhadores e da democracia! E isso significa defender o mandato sagrado conferido pelo voto popular, pela soberania popular, que não pode e não deve e não será maculado pela conspiração dos Senhores da Casa Grande, a Imprensa Golpista, empresários carcarás, fundamentalistas do dinheiro e golpistas que usam da fé dos mais pobres e desesperados e o mercado financeiro, todos aliados aos interesses estadunidenses, contra a Nação Brasileira.

Só o povo unido poderá enfrentá-los, viva a Frente Brasil Popular!