quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Falece um querido sindicalista bbancário classista, o nosso Paquetá

As bandeiras vermelhas estão a meio mastro, uma taça de vinho exige o momento... partiu um bom camarada, um bom militante, um bancário do BB e sindicalista, um militante respeitado e querido da CTB. Perdemos um querido amigo. Piqueteirozinho de greve fino, relata o Alvarenga. Tão querido, a conversa incrível, um vinho, uma cerveja amiga. E Paquetá uivava para a lua.


Fará muita falta.

PV

 

Camarada Paquetá. Presente!


Faleceu nesta quinta feira, 05 de novembro de 2015, o companheiro bancário Paquetá.
José Proença Duarte, 60 anos, conhecido como Paquetá, morador da ilha do mesmo nome, torcedor apaixonado do América, foi militante do PCB e nos anos 90 se filiou ao PCdoB. Militou na Corrente Sindical Classista (CSC) e participou da fundação da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil).

Funcionário do Banco do Brasil há 35 anos, formou-se em História pela UFF onde fez parte da resistência à ditadura militar. Participou nos seus mais de 30 anos como trabalhador bancário de todas as campanhas salariais e lutas sindicais no Rio de Janeiro e nos outros locais onde esteve lotado, como nas agências de Imperatriz (MA), Rio Grande (RS) e Manaus (AM). Como diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro desde 1997, ocupou a Diretoria de Políticas Sociais e a Secretaria Geral da entidade.

Militante abnegado, defensor ferrenho do socialismo, polêmico, pai orgulhoso do Pedro, participou ativamente da sua última batalha sindical, que foi a greve nacional dos bancários no mês de outubro deste ano.

Paquetá deixa uma lacuna difícil de ser preenchida no cotidiano das centenas de amigos que fez pelo país, de todas correntes de pensamento.

A CTB-Bancários, consternada, presta solidariedade aos amigos e familiares na despedida desse lutador, amigo e camarada.

Camarada Paquetá, presente!